Tribuna Expresso

Perfil

Coronavírus

“Quando ouço falar de ética e moral na Juventus, não ponho a mão na pistola, mas sinto o cheiro a hipocrisia. Isto esconde outras coisas”

Arturo Diaconale, porta-voz da Lazio, lança críticas à Juventus, que "esconde outras coisas" no anunciado corte salarial de 90 milhões de euros na equipa. E relança uma teoria

Tribuna Expresso

Arturo Diaconale, porta-voz da Lazio

NurPhoto

Partilhar

Arturo Diaconale é um ex-jornalista que agora é porta-voz da Lazio, de Roma, clube que tem criticado variadas vezes o estado de coisas na Serie A, desde a suspensão do campeonato à possibilidade de este não ter um fecho desportivo normal.

A Lazio, através de Diaconale e sobretudo de Claudio Lotito, o presidente, têm tentado sustentar uma teoria: é a Juventus que está por trás destas iniciativas, porque tem apenas um ponto a mais do que a Lazio na liderança da Serie A, e vê assim perigado o seu título.

Esta terça-feira, Arturo Diaconale, em duas entrevistas a rádios diferentes, voltou a criticar a Juventus a propósito do corte salarial (90 milhões de euros) proposto pelos administradores e aceite pelos jogadores, com Ronaldo à cabeça, que abre mão, assim, de €10,2 milhões de euros.

O que segue abaixo é, então, o discurso corrosivo e conspirativo de Diaconale.

O bom senso

"O mundo do futebol precisa de bom senso. Não estou a dizer que o Coronavírus não existe, mas não posso querer que isso impeça o regresso à normalidade. Parece que todos os clubes dão o campeonato por morto, que é preciso fechá-lo o mais depressa possível. Há outro problema, aqueles que se cobrem de hipocrisia para perseguir os seus próprios interesses. Sou um tipo liberal, acredito que os interesses são todos legítimos, mas têm de ser transparentes. Não quero que esta época termine na secretaria."

A hipocrisia

"O corte de 90 milhões da Juventus? A SAD da Juve tratou dos seus próprios interesses, um corte daquele valor reequilibra as contas. Se calhar, deviam ter falado com outros clubes e com outros jogadores, para ser uma medida geral; assim, são apenas eles. A Lazio vai tomar a decisão que os outros clubes também tomarem e, certamente, cortar nos salários é uma medida que pode ajudar vários clubes. Quando ouço falar de ética e moral, não ponho a mão na pistola, mas sinto um cheiro a hipocrisia. Já chega desta ética que esconde outras coisas."