Tribuna Expresso

Perfil

Coronavírus

Esteban Granero, o jogador de futebol formado em psicologia que ajuda a prever os números da covid-19 em Espanha

Esteban Granero, médio que se cruzou com Ronaldo e José Mourinho no Real Madrid, é o fundador da empresa Olocip, que usa a inteligência artificial para prever o desempenho de jogadores e equipas. Mas em tempos de pandemia, a Olicip usa agora os seus recursos para prever a curva epidemiológica da covid-19 em Espanha. E o pico terá acontecido esta quinta-feira

Lídia Paralta Gomes

Pressinphoto/Getty

Partilhar

Esteban Granero nunca foi um jogador convencional. O médio espanhol de 32 anos, formado no Real Madrid, onde se cruzou com Cristiano Ronaldo e José Mourinho, é licenciado em Psicologia, adora rock e prefere livros à Playstation, tendo mesmo colunas de sugestões literárias na imprensa do seu país.

Mas há mais. Há cinco anos, Esteban Granero, que no mercado de inverno deixou o Espanyol para jogar no Marbella, fundou a Olocip, uma empresa da área da inteligência artificial aplicada ao futebol e ao fenómeno desportivo, que se dedica a fazer previsões sobre o desempenho de jogadores e equipas. No entanto, com toda a competição parada e com Espanha em plena crise devido ao surto da covid-19, Granero, também conhecido por "O Pirata", decidiu refocar os objetivos da sua empresa para a saúde pública.

A Olocip está neste momento incorporada na iniciativa #StopCorona, usando o seu know-how em inteligência artificial para fazer previsões mais exatas sobre o número de infetados e óbitos em Espanha devido ao novo coronavírus. E tudo sem qualquer fins lucrativos.

"Estamos voltados a 100% para o combate à covid-19. Temos uma experiência ampla fora do desporto e quando nos pediram para fazermos modelos de previsão da doença, em menos de uma semana já tínhamos os primeiros resultados à disposição", revelou o futebolista ao diário "As".

"Estamos a aplicar a nossa experiência ao desenvolvimento de modelos de previsão que poderão ajudar a realizar uma estimativa muito mais exata sobre a evolução do coronavírus", explicou ao "El Español" um dos cientistas da empresa, Ander Alcón. "Temos em conta fatores próprios de cada comunidade autónoma, como a densidade populacional, a distribuição da idade e os recursos sanitários disponíveis", explica ainda, sublinhando que estas previsões podem ajudar governos e responsáveis pela saúde pública a "otimizar os recursos, perceber melhor o resultado das medidas tomadas e compreender melhor o comportamento do vírus".

Através dos dados disponíveis, a Olocip acredita que o pico da covid-19 em Espanha acontecerá precisamente esta quinta-feira e que o número de óbitos final poderá "ascender aos 23 mil".

Antes de se dedicar ao combate à pandemia da covid-19, a Olocip dedicava-se, por exemplo, a prever através da inteligência artificial o desempenho de cada jogador em determinada partida ou quanto poderia render um reforço num determinado contexto. A empresa trabalha não só com futebol mas também com basquetebol, ténis e críquete.