Tribuna Expresso

Perfil

Coronavírus

Um jogador sérvio ignorou recolher obrigatório, foi conviver para um hotel, a polícia apanhou-o e ficará 3 meses em prisão domiciliária

Aleksandar Prijovic é jogador do Ittihad, da Arábia Saudita, e está em Belgrado, onde deveria praticar o isolamento social, mas foi apanhado num hotel a conviver com outras 19 pessoas e detido pelas autoridades

Lusa

Srdjan Stevanovic/Getty

Partilhar

O futebolista internacional sérvio Aleksandar Prijovic foi condenado a três meses de prisão domiciliária, depois de violar o horário de recolhimento obrigatório imposto no país, como forma de conter a pandemia da covid-19.

De acordo com a agência de notícias Tanjuq, que cita fonte da Procuradoria de Belgrado, o futebolista dos sauditas do Ittihad foi condenado por “incumprimento das regras sanitárias vigentes durante a pandemia”.

Prijovic, de 29 anos, foi detido na sexta-feira num hotel de Belgrado quando se encontrava em convívio com mais 19 pessoas.

Na Sérvia, foi imposto o recolher obrigatório entre as 17h e as 5h horas e é proibido juntarem-se mais de cinco pessoas em espaços interiores e duas no exterior, como medidas de combate à propagação do novo coronavírus.

No país, já se registaram até hoje 1.624 casos positivos e 44 mortos.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou cerca de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 63 mil. Dos casos de infeção, cerca de 220 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.