Tribuna Expresso

Perfil

Coronavírus

“Coronavírus? Já morreram mais de 65 mil pessoas, mas por ano morrem 10 milhões com cancro e milhões com sida”, diz jogador português

Flávio Paixão, avançado do Gdansk, da Polónia, relativiza os números e recupera estatísticas para dizer ao jornal "Record" que não está muito preocupado com a pandemia da covid-19

Tribuna Expresso

PressFocus/MB Media

Partilhar

Flávio Paixão vive em Gdansk e joga no Gdansk, e foi da Polónia que deu uma entrevista ao jornal "Record" na qual manifestou uma opinião que não é a vigente no que toca à covid-19.

O avançado português da equipa polaca diz não estar "assim tão preocupado" com a pandemia do novo coronavírus. " É verdade que temos um problema de saúde mundial, mas também há muitas notícias falsas. Por isso… não vejo televisão. Porquê? Há muitas pessoas a falar de medicina que não são doutores. Quanto mais falam, maior é o pânico."

Paixão, depois, relativiza o número de mortos provocado pela covid-19 e resgata outras estatísticas. "É verdade que já morreram mais de 65 mil pessoas, mas por ano morrem 10 milhões com cancro, mais não sei quantos milhões com sida, sem falar nos que morrem em África com fome."