Tribuna Expresso

Perfil

Coronavírus

€35.250: é esta a ajuda que a FPF dá às equipas não profissionais nos próximos meses

A soma disponibilizada pela Federação Portuguesa de Futebol aos clubes aumentou, depois da seleção nacional ter doado €4.7 milhões para o fundo

lusa

MIGUEL A. LOPES

Partilhar

Os clubes das competições não profissionais de futebol vão ter um reforço de mais de 7.000 euros no fundo de apoio da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e um aumento de 8% em fundo perdido, devido à ajuda da atual seleção campeã europeia.

Fonte oficial da FPF revelou que o teto de ajuda por emblema que disputa o Campeonato de Portugal e o Campeonato Nacional de futebol feminino subiu 7.310 euros, passando de 27.940 para 35.250 euros, com parcelas de 17.625 a serem disponibilizadas em maio e em junho.

Para poder utilizar este fundo, os clubes não profissionais têm que provar a inexistência de salários em atraso até final de fevereiro de 2020 e, após terem acesso ao financiamento, terão que ser cumpridores nas próximas quatro temporadas, mantendo todas as equipas em atividade.

Na primeira época, os emblemas que utilizarem o fundo terão que pagar 10% do valor disponibilizado pela FPF, seguindo-se 25% e 32%, na segunda e terceira, respetivamente. Os restantes 33% serão a fundo perdido, mais 8% do que inicialmente previsto.

Por seu lado, os campeonatos de futsal masculinos e femininos tiveram um reforço de 4.950 euros, aumentando de 19.050 para 24.000, com 12.000 por mês.

Os emblemas do segundo escalão de futebol feminino também tiveram uma ajuda reforçada, podendo receber 8.000 em vez de 6.350, enquanto o auxílio à segunda divisão de futsal aumentou de 5.000 para 6.300.

Bernardo Silva: "Foi ideia do Ronaldo doarmos metade do prémio pelo apuramento para o Euro 2020 para ajudar os clubes não profissionais"

O jogador do Manchester City revelou que foi o capitão da seleção portuguesa a sugerir aos colegas que deviam doar €4,7 milhões

Na segunda-feira, a FPF revelou que “os jogadores da seleção, a equipa técnica, os dirigentes de topo da FPF e o ‘staff’ da equipa nacional decidiram ceder metade do prémio de qualificação para o Euro2020 ao fundo criado para auxiliar o futebol amador”.

“A verba reforçará o fundo de apoio às competições criado pela FPF e que prevê a distribuição de 4,7 milhões de euros às associações distritais e clubes de futebol não profissional, para que jogadores e treinadores possam ser apoiados até ao final da época 2019/20”, detalhou o organismo.

O Campeonato de Portugal (terceiro escalão do futebol nacional) e as restantes competições seniores não profissionais foram canceladas na semana passada, depois de os campeonatos de futebol e futsal dos escalões de formação terem tido o mesmo desfecho, numa decisão tomada em 27 de março último, devido ao estado de emergência provocado pelo novo coronavírus.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já provocou mais de 120 mil mortos e infetou mais de 1,9 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Dos casos de infeção, cerca de 402 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registam-se 567 mortos, mais 32 do que na segunda-feira (+6,%), e 17.448 casos de infeção confirmados, o que representa um aumento de 514 (+3%).