Tribuna Expresso

Perfil

Coronavírus

Em Portugal, o futebol regressa à porta fechada

Já há data para o retomar da 1.ª Liga: será no fim de semana de 30 e 31 de maio, mas "sujeito ainda à aprovação pela DGS do protocolo sanitário que nos foi apresentado pela Liga e condicionado pela avaliação de que estádios cumprem as condições", referiu António Costa. Restantes desportos coletivos e de combate continuam interditos. Compare as medidas portuguesas com as tomadas noutros países europeus

JOSE SENA GOULAO/EPA

Partilhar

Já há data oficial para o arranque da 1.ª Liga de futebol: será nos dias 30 e 31 de maio, de acordo com o documento de retoma que António Costa apresentou esta quinta-feira no Palácio da Ajuda.

O campeonato nacional foi interrompido a 12 de março, devido à pandemia da covid-19, faltando ainda 10 jornadas para o seu fim.

"O início está sujeito ainda à aprovação pela DGS do protocolo sanitário que nos foi apresentado pela Liga e condicionado pela avaliação de que estádios cumprem as condições para que esta atividade possa ser retomada", referiu o primeiro-ministro, lembrando que a retoma "será sempre feita à porta fechada, seja qual for o estádio, seja a 1.ª Liga ou a final da Taça de Portugal".

O regresso da 1.ª Liga é uma "exceção", referiu António Costa, às proibições que irão continuar, nomeadamente nos desportos "em ambiente fechado, desportos coletivos e desportos de combate".

A 2.ª Liga não será retomada, não tendo recebido apoio do Governo para continuar: "Com a Liga e com a Federação percebemos que só a 1.ª Liga tinha condições para reabertura da atividade desportiva".

As atividades ao ar livre individuais estarão autorizadas já a partir de dia 4 de maio, ainda que sem acesso a balneários ou piscinas. Acesso às praias para atividades náuticas passa também a ser possível.

O plano de regresso do desporto na Europa:

ESPANHA

Futebol: Equipas profissionais podem voltar aos treinos a 4 de maio, mas apenas para trabalhos individuais. A partir de dia 11 de maio, poderão treinar-se de forma coletiva, mas o plantel não poderá coincidir todo no mesmo treino, algo que só estará permitido na última semana de maio. A data prevista para o arranque da Liga é a 14 de junho, sem público nas bancadas.

Desportos coletivos: Desportos colectivos amadores estão para já fora dos planos de desconfinamento. Os campeonatos profissionais poderão arrancar, na melhor das hipóteses, na fase 2, ou seja, a 25 de maio, à porta fechada ou com limitação de público.

Desportos individuais: Todos os espanhóis poderão começar já a partir de 2 de maio a praticar desportos individuais sem contacto e ao ar livre, como ciclismo ou corrida. A partir de 11 de maio, na chamada fase 1, abrem as instalações desportivas ao ar livre, sem público, para desportos sem contacto, como atletismo ou ténis. Na fase 2, que deverá arrancar a 25 de maio, o governo planeia começar a abrir as instalações cobertas, mas apenas estarão permitidos desportos sem contacto ou em que o risco de contágio seja baixo. Os Centros de Alto Redimento para atletas profissionais deverão abrir a 11 de maio.

Ginásios, surf: Ginásios vão abrir apenas na fase 3 do desconfinamento que, na hipótese mais otimista, arrancará a 8 de junho. Com apenas um terço do capacidade total e sem acesso aos balneários. Os surfistas estão autorizados a voltar ao mar já a 2 de maio.

FRANÇA

Futebol: Com todos os eventos desportivos interditos até setembro, o futebol profissional não regressará esta época em França, que também já tinha cancelado os campeonatos amadores.

Desportos colectivos: Desportos colectivos estão interditos, tanto ao ar livre como em pavilhões. Para lá do futebol, os campeonatos de andebol, basquetebol ou râguebi, entre outros, estão cancelados. Tour de France também não se poderá realizar até setembro.

Desportos individuais: A pratica de atividade física ao ar livre sem contacto, como corrida o ciclismo, será possível a partir de 11 de maio, sempre em cumprimento das regras do distanciamento social. Atletas profissionais poderão também recomeçar a treinar na mesma data.

Ginásios, surf: Os ginásios não têm, para já, autorização ou data para reabrir. O governo francês prevê numa abertura gradual, que poderá ser total apenas a 15 de junho. Será permitido surfar em França a partir de dia 11 de maio.

ITÁLIA

Futebol: O governo italiano anunciou, na segunda-feira, as medidas da fase segunda fase do plano de levantamento do confinamento, que permitirá ao jogadores treinarem sozinhos a partir de 4 de maio e aos clubes regressarem aos treinos coletivos a 18 de maio. A federação italiana (FICG) elaborou um protocolo de saúde para a retoma das competições, que Vincenzo Spadafora, ministro do Desporto, classificou de incompleto. O plano, que foi criticado por 17 dos 20 médicos das equipas que competem na Série A, terá que ser aprovado pelo governo para que o futebol seja autorizado a regressar à competição.

Desportos colectivos: As modalidades de pavilhão serão permitidas a partir de 4 de maio, desde que os praticantes respeitem os dois metros de distância social decretada pelo governo italiano.

Desportos individuais: Qualquer pessoa será autorizada a praticar desporto ao ar livre, começando na mesma data e já sem a obrigação de ser nas imediações do local de residência.

ALEMANHA

Futebol: Angela Merker, chanceler alemã, vai reunir esta quinta-feira com os 16 governadores do país e só após esse encontro poderá ficar decidida uma data de regresso à competição. A Liga de Futebol Alemã (DFL) definiu, na semana passada, 9 de maio como uma data do possível regresso. "Se for mais tarde, também estaremos prontos. O importante é o que for decidido pelos políticos", garantiu Christian Seifert, presidente da entidade. Seja em que data for, não terá adeptos nos estádios.

Desportos colectivos: O governo proibiu os eventos com mais de 5.000 pessoas até 24 de outubro, mas cada conselho ou região pode restringir a medida.

Desportos individuais: O governo já autorizou o regresso de atividades individuais, como o ténis, a corrida, o atletismo ou a canoagem, desde que respeitem as regras de distanciamento social.