Tribuna Expresso

Perfil

Coronavírus

Euro 2020 vai manter-se em 12 cidades de 12 países? UEFA adia reunião

O número de locais escolhidos para a realização do Europeu de futebol pode vir a ser reduzido, mas a UEFA ainda está a estudar a mudança

lusa

ANDREAS SOLARO

Partilhar

A reunião do comité executivo da UEFA foi adiada em três semanas, devido a questões relacionadas com os locais do Euro 2020, adiado para 2021, face à pandemia de covid-19, informou hoje o organismo.

"A UEFA anuncia que a próxima reunião do seu Comité Executivo, inicialmente agendada para 27 de Maio, foi adiada para o dia 17 de Junho de 2020, devido a alguns pontos em aberto relativos a um número reduzido dos locais onde se vai realizar o Euro2020, no próximo ano”, justificou a entidade que rege o futebol europeu, numa curta nota publicada no seu sítio oficial na Internet.

Nos últimos dias, o presidente da UEFA, o esloveno Aleksander Ceferin, admitiu que o Campeonato da Europa de futebol pode sofrer alterações e realizar-se sem a organização das 12 cidades de 12 países, como previsto antes do adiamento.

A fase final do Euro2020 estava marcada para junho e julho deste ano, mas acabou por ser adiada para 2021, entre 11 de junho e 11 de julho.

Após a declaração de pandemia, em 11 de março, as competições desportivas de quase todas as modalidades foram disputadas sem público, adiadas – Jogos Olímpicos Tóquio2020, Euro2020 e Copa América -, suspensas, nos casos dos campeonatos nacionais e provas internacionais, ou mesmo canceladas.

Os campeonatos de futebol de França, Países Baixos, Bélgica e Escócia foram cancelados, enquanto outros países preparam o regresso à competição, com fortes restrições, como sucede em Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal, que tem o reinício da I Liga previsto para 04 de junho, depois de a Liga alemã ter sido retomada no sábado.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 315.000 mortos e infetou mais de 4,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,7 milhões de doentes foram considerados curados.

Equipa da Coreia do Sul pede desculpa por colocar bonecas sexuais nas bancadas

"Lamentamos ter criado uma situação desconfortável para os nossos adeptos", disse o FC Seoul, depois das críticas