Tribuna Expresso

Perfil

Coronavírus

Shakhtar Donetsk de Luís Castro em quarentena

O guarda-redes Andriy Pyatov e o médio Taras Stepanenko testaram positivo à covid-19

Lusa

Vítor Severino, à direita, à conversa com Luís Castro, ao centro, e João Brandão, à esquerda - três dos portugueses que trabalham no Shakhtar Donetsk

GENYA SAVILOV

Partilhar

Seis futebolistas do Shakhtar Donetsk, equipa treinada pelo português Luís Castro, vão falhar o jogo particular entre Ucrânia e a França, marcado para quarta-feira, devido a dois casos positivos de covid-19, anunciou hoje a federação do país.

Segundo o organismo, o guarda-redes Andriy Pyatov e o médio Taras Stepanenko testaram positivo, forçando o isolamento de todo o plantel, incluindo o de outros quatro jogadores convocados para a seleção: Mykola Matviienko, Viktor Kovalenko, Marlos e Júnior Moraes.

A França recebe na quarta-feira a Ucrânia, num encontro particular agendado para o Stade de France, quatro dias antes de receber a seleção portuguesa para o grupo 3 da Liga das Nações.

Luís Castro: “Então eu tiro um jogador porque ele não está a render e ele é que se chateia comigo? A mim é que me apetece partir-vos todos”

Pôs o Rio Ave a jogar aquele que foi considerado por muitos como o futebol mais bonito da Liga 2016/17 e é a falar de futebol que se sente confortável, ainda que avise: “Há pessoas que falam de futebol sem perceberem nadinha. Às vezes digo: 'Vivo ao lado do hospital, mas não sou médico'”. Em 2017/18, regressa às origens, para treinar o Chaves, com as mesmas ideias que tinha em Vila do Conde e, antes, no Dragão, onde foi campeão pela equipa B e teve uma curta passagem pela equipa principal: "Quando chegamos a esse patamar, pensamos: 'Chegou a hora'. Não tinha chegado"