Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Coronavírus

O regresso dos estádios cheios: DGS levanta todas as restrições à lotação nos recintos desportivos

Atualização da norma da Direção-Geral de Saúde mantém, no entanto, a obrigatoriedade de certificado de vacinação contra a covid-19 e do uso de máscara nos estádios e pavilhões

Lusa e Tribuna Expresso

RUI DUARTE SILVA

Partilhar

Os recintos desportivos vão deixar de ter restrições de lotação, de acordo com a norma da Direção-Geral da Saúde (DGS) atualizada esta quinta-feira, que mantém a obrigatoriedade de certificado de vacinação ou prova de teste contra a covid-19 e do uso de máscara.

“A ocupação dos lugares sentados pode ser em conformidade com a capacidade total licenciada do recinto”, lê-se na orientação sobre eventos desportivos em ambiente fechado e em ambiente aberto divulgado hoje pelas autoridades de saúde.

No documento, a DGS recomenda ainda assim que "o horário de entrada para o evento deve ser alargado, de forma a evitar aglomerados de pessoas e filas de espera extensas, reduzindo e fracionando a afluência de espetadores até ao inicio do espetáculo" e também que seja "reduzida" a circulação dos adeptos durante o intervalo.

Depois de as competições terem sido retomadas sem público, os recintos desportivos passaram a poder acolher um terço da capacidade em 14 de junho e metade em 26 de agosto – data da última atualização da orientação da DGS 009/2021.

Na passada sexta-feira, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) solicitou à DGS o levantamento das limitações em relação à lotação dos recintos desportivos, com efeitos já em outubro.

Um dia depois, no sábado, o presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, disse acreditar que os estádios possam estar sem limitação de lotação a partir de sexta-feira, dia 1 de outubro, depois do anúncio de uma nova fase de desconfinamento pelo Governo.