Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Crónica

A minicrise está aí; Meïté, infelizmente, também

O país debate-se com uma série de crises e até o Benfica está a experimentar mais uma das suas minicrises, das que geram “preocupação” e motivam “avisos” e “alertas”. Bruno Vieira Amaral diz que bom seria que tudo isto não passasse de um surto de Meïté

Bruno Vieira Amaral

MB Media

Partilhar

O país vive uma crise política, a direita afunda-se numa crise existencial, o CDS desmorona-se impudicamente à vista de todos. Já o Benfica experimenta mais uma das suas minicrises, das que geram “preocupação” e motivam “avisos” e “alertas” e em que para afastar as nuvens tormentosas de uma crise a sério os responsáveis recorrem ao mantra do “ainda nada está perdido.”

Uma derrota em casa contra o Portimonense? Ainda nada está perdido e a equipa até jogou bem e criou oportunidades e foi infeliz. Uma goleada em casa contra o Bayern? Natural, o Bayern é o Bayern, a melhor equipa do mundo, e até aos 70 minutos o Benfica equilibrou o jogo. Vitória na Taça de Portugal no prolongamento contra uma equipa da II Liga? Portanto, pá, é o desgaste, as equipas pequenas agigantam-se, alguns jogadores ainda não conhecem bem os colegas, não têm ritmo, mas conseguiu-se o mais importante que foi a passagem à próxima eliminatória. Vitória contra o Vizela no último minuto? Assim ainda é melhor, que toda a gente sabe que golos no último minuto é que motivam, etc.

Artigo Exclusivo para assinantes

No Expresso valorizamos o jornalismo livre e independente

Já é assinante?
Comprou o Expresso? Insira o código presente na Revista E para continuar a ler