Tribuna Expresso

Perfil

Diário

Os argumentos usados para tentar afastar o juiz do caso de Alcochete

O juiz Carlos Delca tem tido um comportamento “reiterado, paulatino e silencioso”, acusa um advogado do caso da invasão da Academia do Sporting. O seu incidente de recusa já fez adiar o início da instrução prevista para esta quarta-feira

Hugo Franco e Rui Gustavo

Um grupo de quase 50 adeptos do Sporting invadiu a Academia de Alcochete na tarde de 15 de maio

José Carlos Carvalho

Partilhar

O advogado Miguel Matias ganhou a primeira batalha. Por causa do seu pedido para afastar o juiz de instrução criminal do Barreiro, Carlos Delca, o início da fase de instrução do caso da invasão à Academia de Alcochete ficou sem efeito. Era para começar esta quarta-feira com a audição de três acusados mas acabou por ser adiada sine die. Ou seja, até ao Tribunal da Relação decidir se os argumentos da defesa são válidos.

Neste incidente de recusa do juiz, a que o Expresso teve acesso, a defesa garante não ter qualquer suspeita “subjetiva” sobre “o caráter ou idoneidade” do magistrado mas diz que existe um “motivo objetivo sério e grave” que gera “desconfiança sobre a imparcialidade” de Delca.

Para ler o artigo na íntegra clique AQUI