Tribuna Expresso

Perfil

Diário

Algum heavy metal para o FC Porto e mais três reflexões: o regresso da Champions

Quatro jogos que se esperam enormes, quatro choques gigantescos de alta voltagem, com muita emoção à mistura, e expectativas para o que conseguirá o FC Porto, que defronta o carrasco de há um ano. Os favoritos estão bem identificados, mas os rivais prometem lutar até à exaustão e nada é dado como garantido. Eis os quartos de final da Liga dos Campeões mais disputada dos últimos anos

LUÍS MATEUS

Há um ano ficou 0-0 em Inglaterra, antes tinha sido 0-5 no Porto Foto GETTY

Partilhar

O duelo da vertigem, parte II. Se excluirmos a segunda mão dos “oitavos” da última temporada, relativizada depois do 0-5 do Dragão, o jogo desta terça-feira (TVI e Eleven Sports 1, 20h) é um segundo exame continental muito complicado para o FC Porto de Sérgio Conceição. Um exame vários níveis acima daquele apresentado pela Roma, que defrontou e ultrapassou na eliminatória anterior, sobretudo graças a um bom desempenho no Dragão depois da derrota no Olímpico.

Em Anfield mora uma equipa que até parece ter recuperado o melhor Mohammed Salah, uns furos abaixo do que mostrou na última temporada, extraordinária no capítulo individual. Mesmo com a forma menos expansiva do egípcio, o Liverpool foi conseguindo manter, mesmo assim, grande parte da explosão ofensiva, mais assente em Sadio Mané e Roberto Firmino, e até tem evoluído na consistência defensiva, com a liderança do gigante holandês Van Dijk.

Para ler o artigo na íntegra clique AQUI