Tribuna Expresso

Perfil

Diário

Vieira loves Jesus, mas o amor já não chega para Jesus

O presidente do SLB despediu Lage e agora quer Jorge Jesus de volta num momento de aperto político e desportivo

Pedro Candeias

JOSE MANUEL RIBEIRO

Partilhar

Zé Manuel nunca o soube, mas aquele remate aos 95’ valeu muito mais do que três pontos para o Santa Clara e uma derrota histórica para o Benfica na Luz: o golo apressou uma chamada transatlântica de um presidente para um treinador com quem mantém uma relação à distância desde 2015. Nesse ano, Jorge Jesus (J.J.) e Luís Filipe Vieira (L.F.V.) separaram-se e o técnico foi para o Sporting. E embora as versões nunca tenham coincidido — quem terá deixado quem primeiro? —, a verdade é que isso deixou de interessar, pois os contactos seriam reatados.

Um dos últimos telefonemas aconteceu logo nessa tal terça-feira, 23 de junho, noite do Benfica-Santa Clara (3-4) e do segundo golo de Zé Manuel na Liga. Vieira pediu a Jesus que se metesse num avião do Rio de Janeiro para Lisboa; disse-lhe, basicamente, que o queria de volta ao Benfica. Já.

Só que o presidente do Benfica não foi específico nos argumentos — e não há nada mais concreto do que o dinheiro — e por sua vez Jesus também não se mostrou interessado em regressar ainda esta época e quis saber as condições: o contrato, a duração do contrato, os objetivos do contrato e quem pagava a resolução do contrato com o Flamengo.

Para ler o artigo na íntegra clique AQUI