Tribuna Expresso

Perfil

Diário

Um por todos, tudo por Jorge Jesus

Luís Filipe Vieira aposta no regresso de Jesus e isso implica um investimento em salários (€4 milhões) e jogadores. E há um novo nome para as eleições de outubro: Noronha Lopes

Pedro Candeias

JOSÉ MANUEL RIBEIRO/AFP via Getty Images

Partilhar

Bruno Macedo é filho de Vespasiano Macedo, advogado do presidente do SC Braga, António Salvador, e é possível que a filiação tenha funcionado a seu favor. No final dos anos 2000, Bruno entrou para o departamento jurídico dos minhotos e a “capacidade de trabalho e a discrição” fizeram o resto. Com o tempo, Bruno passou a conduzir os processos mais importantes e em 2009 liderou o dossiê da saída de Jorge Jesus para o Benfica. Luís Filipe Viei­ra gostou dele, Jesus também. Mais tarde Bruno Macedo deixou o Braga e tornou-se agente de futebolistas e de treinadores na órbita de Giuliano Bertolucci, o equivalente a Jorge Mendes no Brasil; pelo meio foi investido negociador nas assinaturas de contratos de patrocínio entre os operadores de televisão e alguns clubes, em 2016, tendo uma reu­nião promovida por Vieira acontecido precisamente no centro de estágios, no Seixal. Assim entrou no círculo de confiança do presidente do Benfica — e assim entrou a meio desta história.

Grande parte da vida de Bruno Macedo acontece no Brasil, no Rio de Janeiro, e desde que Jorge Jesus foi contratado pelo Flamengo os dois têm-se cruzado múltiplas vezes, até em casa do treinador. Nestes últimos encontros o assunto é o regresso ao Benfica: num momento inicial, Luís Filipe Vieira pediu a Jesus que voltasse imediatamente ao Benfica e demitiu Bruno Lage; a seguir, travado pela intransigência de Jesus em voltar já, decidiu manter o adjunto Nélson Veríssimo à frente da equipa e congelar a abordagem ao técnico espanhol Unai Emery. Vieira optou então por esperar por Jesus e Bruno Macedo fez a ponte entre ambos in loco; agora, cada um sabe o que o outro quer, promete ou garante, e a primeira abordagem que Jesus achou demasiado vaga foi substituída por propostas concretas, com valores específicos: Jorge Jesus não espera outra coisa senão receber os mesmos €4 milhões limpos anuais que ganha no Flamengo e também já fez saber os jogadores que gostaria de trazer consigo do Brasil.

Para ler o artigo na íntegra clique AQUI