Tribuna Expresso

Perfil

Diogo Faro

Este texto de Diogo Faro é para ler com o modo *IRONIA* ligado: Parabéns a Peseiro por jogar de peito aberto e olhos nos olhos com o Loures

Vem um par de horas atrasado, mas não faz mal, porque tudo o que quis saber e ler sobre o onze do Sporting que ganhou ao Loures na Taça de Portugal está aqui. Bem, mais ou menos

Diogo Faro

MIGUEL RIOPA

Partilhar

RENAN RIBEIRO

Uma noite inesquecível para Renan Ribeiro. Quando se joga com um colosso europeu, como o Loures, num palco de sonhos monumentais, como o estádio de Alverca, é óbvio que é uma grande noite quando se sofre apenas 1 golo.

BRUNO GASPAR

Um jogo seguro, bem conseguido. Perante a avançada do Loures, avaliada em cerca de 150 milhões de euros e 3 sandes mistas de pão de forma aos triângulos, conseguiu quase sempre segurar os seus ataques, tirando as vezes em que foi passado.

MARCELO

Excelente exibição. Perante o desafio que se lhe foi apresentado, nunca virou a cara à luta. Tirando naquela vez em que virou a cara mas foi para o fiscal de linha porque achava que o Juninho estava fora de jogo, embora este estivesse em posição completamente regular. Quando voltou a olhar para bola já ela estava a entrar na baliza do Sporting.

ANDRÉ PINTO

Teve dificuldades perante os avançados do Loures, principalmente no que à velocidade diz respeito. Tanto no golo sofrido como noutros lances não teve pernas para o Juninho, mas temos de dar o desconto, visto que este já é conhecido como o Mbappé de Loures.

JEFFERSON

Exibição a condizer com os seus colegas, sendo compreensível que com tanto, e tão difícil, trabalho defensivo, só tenha feito dois ou três cruzamentos.

GUDELJ

Não tinha tarefa fácil, segurar o meio-campo do portento da 3ª Divisão Nacional tão bem conhecido pelo seu super rápido e fluído tiki-taka. Muitas vezes não foi capaz de segurar aquela tripla constituída pelo Gonçalo Modric, Bruny Kanté e Rodrigo Busquets. Mas como incrível médio que é, lá se conseguiu desenvencilhar e ainda esteve perto do golo. Mais ou menos perto. Vá, fez um remate que não assutou ninguém.

NANI

A classe e experiência do nosso capitão vieram ao de cima no lance do segundo golo. Acostumado aos grandes palcos do futebol mundial, não vacilou quando recebeu aquele ressalto de bola. Fintou com classe o Jamil Piqué e rematou colocadíssimo sem dar hipótese à estirada do Courtois de Santo António dos Cavaleiros.

CARLOS MANÉ

Rápido e habilidoso, como é seu apanágio, usou todas as suas qualidades para conseguir ultrapassar aquele que se diz ser o próximo Roberto Carlos, pelo menos ao nível capilar porque está a ficar careca rapidamente. De destacar ainda a excelente desmarcação para o banco para a entrada dessa epítome do jogo posicional que é Petrovic.

BRUNO FERNANDES

Grande remate para golo do Bruno Fernandes, daqueles a que nos habituou mas dos quais já tínhamos saudades. O remate foi colocadíssimo ao ângulo, mas pareceu a muita gente que foi frango do Courtois de SAC. Porquê? Porque o Sporting transformou este embate que se previa dificílimo num jogo fácil, e isso até iludiu os adeptos a acharem que até os golos foram mais fáceis do que foram na realidade.

CASTAIGNOS

Bas quê? Quem é que se lembra do outro holandês quando temos este? O Castaignos é alto, tem duas pernas e já se sabe equipar sozinho, sem precisar de ajuda do Paulinho para lhe apertar os atacadores das chuteiras, e isso é suficiente para ser titular.

JOVANE

Fez a cabeça em água ao Varane de Santa Iria da Azóia e seus companheiros. Com as suas correrias loucas e os seus dribles mágicos, não se acanhou neste jogo que também serve de montra para se dar a mostrar para os grandes da Europa como o Loures, o Olivais e Moscavide e o Lourinhanense.

PETROVIC

Nunca desilude. Seja a titular ou a entrar a meio, deixa sempre a sua marca que é precisamente o facto de não deixar marca porque nem se dá por ele.

MIGUEL LUÍS

Entrou para o lugar do Diaby, nesta crónica. Visto que este último parágrafo só serve para falar do jogar que fica a aquecer meio jogo e o Peseiro só o mete nos últimos 23 segundos.

PESEIRO

Pequena nota para o nosso treinador. Cheio de garra, ambição e coragem. Não são todos os treinadores que têm a coragem de ir jogar de peito aberto, olhos nos olhos, contra o Loures. Parabéns pelo excelente trabalho!