Tribuna Expresso

Perfil

Diogo Faro

O distribuidor de fruta chamado Gudelj, o carrinho no supermercado de Acuña e o hacker que há em Raphinha (por Diogo Faro)

A análise de Diogo Faro está cheia de adjetivos, imagens e remates portentosos que são muito giros, sim, mas só quando entram na baliza. Não é, Nani?

Diogo Faro

MIGUEL RIOPA

Partilhar

Renan Ribeiro
Excelente assistência de peito para o golo do Porto. Amorteceu com classe e o Fernando Andrade, com uma pequena confusão pelo meio, só teve de encostar. Redimiu-se com mais um penálti defendido e que tão importante foi para a segunda Taça da Liga consecutiva.

Acuña
O Acuña até no dia-a-dia, fora do futebol, deve estar constantemente a levar cartões amarelos. Ou porque refila com o padeiro, ou porque faz um entrada de carrinho a uma velha no supermercado, ou porque agride um condutor só porque não fez pisca antes de virar. Ficou a acalmar-se ao intervalo.

Ristovski
Tal como Renan, tentou fazer uma assistência para um possível golo do Porto com um passe em zona perigosa direitinho para os pés de um jogador deles. Entretanto, arrependeu-se e teve de o virar ao contrário.

Coates
Exibição à Sergio Ramos. Tanto na atitude e capacidade defensiva durante.o jogo todo, como a marcar o penálti para os holofotes.

André Pinto
Estava a fazer uma excelente exibição, até partir o nariz na nuca do Marega. Foi excelente ter feito isso antes de ter alguma falha comprometedora. Assim, sai imaculado do jogo.

Gudelj
Cada vez mais sólido ao nível de distribuir fruta à biqueirada. Aos poucos, deixam de haver jogadores que queiram disputar uma bola com ele, pelo bem da sua saúde.

Wendel
Primeira parte com pés de mágico. Segunda parte com o manto de invisibilidade do mágico Harry Potter. Nunca mais o vimos.

Bruno Fernandes
Foi dos poucos penáltis que vi em directo por estar prestes a entrar em palco para um espectáculo de stand-up. O que é que isto vos interessa? Absolutamente nada. Mas agradeço ao Bruno a alegria com que me deixou mesmo antes de ir para palco.

Nani
Dois ou três remates lindos, portentosos, românticos até. Todos para fora, o que parecendo que não, não dá tanto jeito como quando acertam na baliza.

Raphinha
A verdade é que não teve grandes efeitos práticos à vista desarmada, mas correu tanto de um lado para o outro, ludibriou tanto o Porto, que eles já nem sabiam se era o Raphinha ou se era o hacker do Benfica.

Bas Dost
Continuo a achar que o homem anda triste. Mas triste ou alegre, não há pressão que o afecte quando tem de marcar um penálti aos 92 que dava o empate numa final. Pai Dost está cá para nós.

Petrovic
Outro que partiu o nariz de tal maneira que ficou com este ziguezague. Ficou igual, no fundo. Uma massa de cartilagem gigante com um pouco de cara à volta.

Diaby
Boa aposta, Keizer. Boa aposta.