Tribuna Expresso

Perfil

Diogo Faro

Os oito pulmões espalhados pelo corpo de Bruno Fernandes, o "Ganso Bêbado" de Raphinha e a betoneira de Acuña (por Diogo Faro)

O humorista viu ainda Renan Ribeiro fazer pilates durante a primeira parte do encontro do Sporting com o Santa Clara, bem como Raphinha a obrigar certos defesas a dançar o asarejé

Diogo Faro

Gualter Fatia/Getty

Partilhar

Renan Ribeiro

Aproveitou a primeira parte para fazer pilates e na segunda avisaram-no que estava a haver jogo também perto da sua baliza. Sempre que necessário, interveio com segurança. Se a minha avó estivesse no estádio, invadia o campo para lhe dar um agasalho, que o rapaz passou frio.

Ristovski

Aventurou-se ofensivamente e não pecou no meio-campo defensivo. O que para um lateral direito do Sporting é nota 10. Os pezinhos dele não chatearam ninguém mas foram as costas que impediram um golo quase certo ao minuto 52. Ainda assim, teve alguns momentos de Bruno Gasparismo para nos lembrar que esta posição pertence ainda a César Prates se ele quiser.

Coates

Fez o seu jogo número 150 mas eu acho que devia ser o 149 e meio. Não que tenha errado muito. Mas também não acertou muito. O jogo passou-se e ele, por obrigação profissional, estava dentro dele. Foi um pouco como quando vou almoçar a casa dos meus avós ao domingo de ressaca. Faço o meu papel e marco presença, mas estou desertinho para ir para casa deitar-me.

Mathieu

Aos 33 minutos pensei que ia reencarnar André Cruz mais uma vez quando bate um livre perigoso que roça o ferro. Dado o pouco trabalho, foi patrão da defesa. Mas aquele patrão que chegou há pouco das férias, ainda tem a pulseirinha dourada e faz questão de contar como foi o tudo-incluído no México. Prova disso é que ao minuto 62 perde a bola infantilmente à entrada da área com o intuito de aumentar a produtividade do resto da sua start-up.

Borja

Aos 39 minutos faz um remate cruzado que podia ter sido o primeiro golo caso Dost se esticasse mais perto da linha. Ia cheirando o golo. No início da primeira parte deu ideia que teve uma branca e o extremo da equipa adversária desapareceu-lhe mais rápido que o Escobar desaparecia ao FBI. Saiu para os balneários sem levar nenhum cartão. Sim, estou a tentar fazer o máximo de ligações ao facto de ele ser colombiano e...vocês entendem.

Wendel

Mais uma vez, quando o melhor e pior que se tem a dizer de Wendel é mencionar o seu bigode, percebemos que estamos perante um médio Custódio. Cumpriu sempre, não brilhou, mas também não chateou como o senhor que às vezes aparece de máscara. Se não fosse o bigode diria que era um espião a tentar que não se desse por ele.

Doumbia

Há quem diga que vai ser o futuro do meio campo do Sporting. Foi dos elementos mais esclarecidos da equipa, o que, dada a história, nunca pensei dizer sobre alguém com o apelido Doumbia. Sai com aplausos aos 75 e aos poucos vai-se tornando num dos meninos queridos dos adeptos. Não sem antes, por volta dos 20 minutos, perder a bola a meio-campo, porque precisamos sempre dum momento Petrovic para nos lembrar que somos mortais.

Bruno Fernandes

O mundo não merece Bruno Fernandes. Os pés dele, claramente, foram esculpidos por entidades divinas do futebol e há quem diga que tem 8 pulmões espalhados pelo corpo todo. Carrega o Sporting como Atlas e é omnipresente. É dele a assistência para o golo e os remates perigosos, e os cantos, e os cortes, e os passes perigosos, e a bola, e o estádio. É tudo dele. E por este andar, ele entretanto deixa de ser nosso.

Raphinha

A par de Bruno Fernandes, foi o mais inconformado. Partiu para lances individuais com aqueles dribles que o caracterizam, que na gíria futebolística se chamam de “Ganso Bêbado”. Parece sempre que não se vai safar e depois acaba por deixar os defesas a fazer o aserejé com as pernas. No final da primeira parte oferece um golo a Wendel que remata em modo panaché, fraquinho. Marca o merecido golo, assistido pelo Brunatlas.

Acuña

Começou o jogo a extremo esquerdo a ser a betoneira do costume. Remata forte aos 22 minutos no que foi o primeiro lance de perigo para o Sporting. Com a entrada de Diaby foi remetido para a posição de lateral esquerdo e adivinhem, foi a betoneira do costume. No golo descobriu Bruno Fernandes através de um loophole que nem o juiz Neto de Moura se lembraria.

Bas Dost

Continua sem marcar e há quem diga que ele está a passar uma má fase. Mas vejamos lá uma coisa. Repararam na quantidade de cruzamentos que não chegaram à cabeça dele? Eu contei-os. Foram todos. Tal como eu no Lux, apresenta sempre classe no primeiro toque. Acusou os nervos num lance ao início da primeira parte onde remata contra um defesa. Continuo a dizer que podia aproveitar esta fase para fazer os tais implantes de cabelo, uma vez que não lhe chega nada à cabeça.

Diaby

Entrou com vontade de correr. Correu um pouco. Ainda criou uma situação de quase-médio-vai-se-a-ver-e-não-é-assim-tão-perigoso como já nos habituou. Acho que saiu com vontade de correr.

Miguel Luís

Já não jogava pela equipa principal há um mês. Da última vez foi Dia dos Namorados e estragaram-lhe os planos. Hoje foi a uma sexta, que toda a gente sabe que é noite de Docks. O Keizer é oficialmente o pior wingman de sempre.