Tribuna Expresso

Perfil

Diogo Faro

Varandas tira um workshop de cerâmica, Bruno de Carvalho é o novo baterista dos Xutos, Jonas casa-se com Rúben: a silly season de Diogo Faro

Diogo Faro já está com saudades dos dérbis, das roullotes e das cervejas e das boas discussões de bola. Porque, agora, chegou aquela altura do ano em que se diz tudo sobre todos

Diogo Faro

SOPA Images

Partilhar

Fintas e remates, golos incríveis que nos fazem saltar da cadeira aos berros, a excitação de estar antes do jogo nas roulottes, as discussões (de preferência, só das saudáveis) com os amigos, um passe longo seguido de uma recepção de sonho que nos faze duvidar das leis da Física, a antecipação de um clássico ou de um dérbi, a felicidade ou a tristeza depois de um clássico ou de um dérbi, o arrepio de O Mundo Sabe Que, festejos e desilusões, as cervejas bebidas a ver a bola em casa ou no café, as saudades do cabelo antigo do Rui Santos, e muito mais podia eu acrescentar sobre as coisas bonitas de cada época do futebol.

Mas não sei se tudo isto junto é mais bonito do que aquilo que se começa a passar assim que o árbitro acaba para a final da Taça, portanto, o final finalíssimo da época: a silly transfer season. Escrevi em inglês porque tem mais estilo, mas podia bem ser “a patética época de transferências”.

Por dia, os jornais apontam certa de 47 jogadores a cada um dos grandes e mais uns 14 aos restantes clubes. E claro que temos sempre os 39 programas de TV sobre futebol semanais (não sei se chegam, de vez em quando os canais ainda passam filmes ou programas de cultura que podiam muito bem ser ocupados por mais um bocadinho de futebol) com os seus especialistas perito-técnicos futebolísticas sempre cheios de certezas tão certas quanto o David Carreira passar bem por brasileiro com aquele “sótáqui bêm cárióca”.

Gosto quando dizem coisas como: “Tenho a certeza mais que do absoluta (adoro estes pleonasmos de que eles nem dão conta) que o Pogba vai ser reforço do Benfica, tanto para a equipa de futebol, como para a de futsal e para a banda de forró franco-brasileiro, como tocador de banjo, que faz baptizados e casamentos de benfiquistas”.

E se alguém lhes pergunta como sabem tal coisa: “li na internet”. Espectáculo, digo eu. A questão é que há milhares de pessoas a continuar a comprar os jornais nesta altura e a ver estes programas, o que não deixa de ser fascinante. 97% destas certezas não o são, mas também o que é que conta a verdade, se a ilusão é que vende?

Portanto, eu também posso ter certezas. O Djaló vai para o Salgueiros. O Beto – sim, o central, não o guarda-redes – é este ano que vai para o Real Madrid. O Slimani vai tirar o lugar ao Paulinho. O Jonas vai casar-se com o Rúben Dias. O Ronaldo vai mudar de sexo. O Varandas vai tirar um workshop de cerâmica contemporânea. O Bruno de Carvalho vai ser o novo baterista dos Xutos. E eu vou ser o novo profeta de futebol. Tenho a certeza de tudo, tenho a certeza que a silly transfer season é uma alegria para todos nós