Tribuna Expresso

Perfil

Diogo Faro

Os Jorges Fonsecas do Rio Ave, a vitória da hashtag #WENDELMAL e um concerto para piano do Rachmaninoff (por Diogo Faro)

O humorista viu o Sporting a perder em Alvalade com um hat-trick de grandes penalidades do Rio Ave e acha surreal que Plata não tenha marcado três golos, com tanto tempo que teve de jogo

Diogo Faro

PATRICIA DE MELO MOREIRA/Getty

Partilhar

RENAN RIBEIRO

Três penalties para defender e nenhum defendido. Para a próxima há que pedir ao Coates para fazer mais uns quantos. Se foram para aí uns 17 é impossível que não defenda nem um.

MATHIEU

Ficou bastante triste com o Coates, como é mais do que compreensível. Se é para poder distribuir fruta à vontade sem ter medo das consequências, ele também quer para si. Se tivesse sabido antes, de certeza que também tinha virado uns quantos do Rio Ave, incluindo o Mané.

COATES

Grande Coates. Mas ele que não se esqueça de agradecer bastante ao árbitro e ao VAR. Não fosse o caso de todos eles terem ido comer uma sandes mista e um sumo no lance em que aconteceu o segundo penalty, e não teria chegado ao hattrick de penalties cometidos. Com a ajuda da inexistência da equipa de arbitragem, consegue assim fica na história fazendo um hatrrick de penalties, mesmo com a inexistência de pelo menos um deles.

THIERRY

Não sei se às tantas não podia ter ajudado mais o Coates. Nem que fosse a bater mais nos gajos que já estavam no chão. Visto que de resto não fez muito mais.

ACUÑA

Eu até estou longíssimo de ser de extrema-direita, mas quando o vi falhar aquele golo fiquei com vontade de o mandar de volta para a Argentina e construir-lhe um muro à volta para nunca mais de lá sair.

DOUMBIA

Magicou determinados lances só vistos na sua cabeça, mas materializou aquilo que só os aprendizes de feitiçaria praticam ao pequeno-almoço. Alguns cortes furados e um ou dois buracos na retaguarda não foram suficientes para dar trabalho adicional à sua costureira já habituada a esses afazeres.

BRUNO FERNANDES

Eu já desconfiava, mas hoje tive a certeza. Eu e o Bruno Fernandes temos muito em comum. Ambos gostamos dos concertos para piano do Rachmaninoff, de praias com pouca gente, de peixe grelhado, de ver Netflix todo nu e, essencialmente, de rir a bom a rir quando os árbitros resolvem apresentar um bailarico daqueles “à antiga” ao Sporting. As outras todas inventei, mas esta é última é seguramente verdade.

WENDEL

Se fosse candidato às legislativas e isto tivesse tido um debate na TVI, teria ganho o #WENDELMAL.

LUIZ PHELYPPE

A 10cm da baliza, não falha um golo. Essa ninguém lhe tira. Agora é começar a ensinar o Acuña a fazer o mesmo.

RAPHINHA

A precisar urgentemente de ir para o ginásio. Mas daqueles ginásios que aplicam mesmo betume nas costas e reconstroem a coluna vertebral com material antissísmico. Assim, para a próxima se o árbitro continuar sem vontade de marcar penalty quando é empurrado pelas costas, sempre tem força suficiente para continuar de pé.

VIETTO

Não jogou tão bem como no jogo passado é certo. Mas consigo perdoá-lo tendo em conta que parecia estar constantemente a passar por Jorges Fonsecas que lhe ganhavam sempre por ippon.

PLATA

Acho surreal não ter marcado 3 golos, com tanto tempo que teve de jogo.