Tribuna Expresso

Perfil

Diogo Faro

Vê-se que Jesé não tem maus pés, mas também dá sempre ideia de que está a pensar onde é que haverá ladies night

Diogo Faro até vê qualidades ao espanhol, tal e qual visualiza um dominatrix em Acuña, que "parece que joga sempre com uma chibata na mão" e, talvez, esteja "na altura de parar de fazer todos os cruzamentos como se o Bas Dost ainda lá estivesse" na área

Diogo Faro

RODRIGO ANTUNES/Lusa

Partilhar

Maximiano

Estreou-se na equipa principal do Sporting a levar dois golos. Dado o contexto do clube foi uma estreia normal. A cereja no topo do bolo foi não ter tido o privilégio de ser apelidado de “mãos de alface” pelo comentador, tal como o guarda-redes do Rio Ave. Não, não estou a inventar. Ele disse mesmo “mãos de alface”. Como se não bastasse chamar-se Paulo Vítor.

Rosier

“Pastiche” é uma palavra francesa que significa uma espécie de cópia satírica. Creio que foi isso que ele fez ao Wendel ao perder aquela bola que deu o segundo golo deles. Artístico e de grande elevação intelectual.

Neto

Pecou por não ter dado uma pinga no Filipe Augusto quando este queria bater no nosso príncipe Bruno Fernandes. Sou contra a violência, atenção. Mas visto que o Bruno levou um amarelo sem ter feito nada, um calduço no Filipe também não fazia mal a ninguém.

Illori

Excelente a estratégia de voltar a colocar o Ilori em campo tantos jogos depois. Mesmo com tudo de mau que o Coates tem feito, vemos o Ilori a jogar e conseguimos logo perdoá-lo e desejar que volte rapidamente.

Borja

Dei por mim a aplaudir de cada vez que fazia um passe certo. Gastei pouco as palmas das mãos.

Battaglia

Durou um jogo e meio, o joelho do Battaglia. Se é só para durar isto vamos buscar um daqueles velhinhos do Centro Comunitário da Gafanha do Carmo que fazem aqueles vídeos divertidos para o YouTube. Sempre se aguentam melhor.

Wendel

Já houve jogos em que a sua magia me fazia lembrar o Harry Potter. Agora continua a fazer, só que pôs o manto da invisibilidade e ninguém o vê em campo.

Acuña

Assenta-lhe muito bem aquela gola preta com os cordões entrelaçados. Como parece que joga sempre com uma chibata na mão, fica com ar de dominatrix. Agora, já está na altura é de parar de fazer todos os cruzamentos como se o Bas Dost ainda lá estivesse.

Bruno Fernandes

Todos temos arrependimentos na vida. O beijo que recusámos. A festa a que não fomos. A viagem que adiámos para sempre. Pensem no vosso maior arrependimento da vida e como isso vos mói. Já está? Agora vejam o ar do Bruno Fernandes no fim do jogo e vejam lá se não se revêem no olhar vazio e desolado de “para que é que eu fiquei aqui…?”.

Vietto

Teve um passe lindíssimo para o Bruno. Fartou-se de combinar com o Bruno. Entende-se muito bem com o Bruno. Perdeu como o Bruno.

Jesé

Não sei se não é daquele cabelo de quem ainda faz corridas de tunning na Vasco da Gama que as coisas não lhe correm melhor. Vê-se que não tem maus pés, mas também me dá sempre ideia de que está a pensar onde é que haverá ladies night hoje.

Eduardo

Entrou para substituir o joelho do Battaglia. Era para ter sido o Battaglia inteiro, mas não deu para mais do que o joelho.

Jovane

Raramente o miúdo entra no jogo quando estamos a ganhar e, mesmo assim, já tem todos os minutos que tem. É fazer as contas.

Luiz Phellype

Excelente dramatização quando levou aquela cotovelada ao de leve. Foi o seu melhor lance, até. Mas não foi tão natural como a reacção que teve quando viu que o seu teatrinho não tinha adiantado de nada porque estava fora-de-jogo. Lá se foi a nomeação para os Globos de Ouro