Tribuna Expresso

Perfil

Diogo Faro

Um touro de maiô a fazer um plié, um cruzamento para a D. Dolores, uma cantoria no balneário e uma boa vitória: o Sporting, por Diogo Faro

O humorista Diogo Faro escreve sobre o seu Sporting e as performances dos jogadores diante do Vitória de Guimarães (3-1), em Alvalade

Diogo Faro

Gualter Fatia

Partilhar

RENAN RIBEIRO

E ao quinquagésimo novo jogo desta época o Sporting até jogou bem. Calma, não foi um sonho e o Renan ainda teve de fazer 37 defesas, para não levarmos mais do que um golo, mas tendo em conta o que tem sido esta época, estive quase para ir para o Marquês quando acabou o jogo.

MATHIEU

Mathieu a ser o Mathieu que tão bem conhecemos. Defende tudo o que tem a defender, é uma parede francesa mais imponente que o Arco do Triunfo, e não tem sentimentos. Aconteça o que o acontecer, pode ser a mulher a dizer-lhe que está grávida de gémeos ou uma notícia de última a anunciar o fim do mundo, não importa. A expressão facial, essa, não muda.

COATES

Que recuperação brilhante está a ter do seu problema de auto-golismo. Do primeiro passo, admitir que tem um problema, conseguiu superar rapidamente várias etapas chegando hoje a marcar um golo na baliza certa. O auto-golismo é um problema que pode atacar qualquer pessoa, e é importante nunca deixarmos de apoiar as suas vítimas. Força, Coates, e que continues forte na recuperação!

ROSIER

Nem fez um mau jogo, mas o que mais me ficou na memória foi um cruzamento que fez e que ia acertando na D. Dolores que estava na bancada presidencial.

ACUÑA

Quem diria que este homem, sempre tão bruto e quase violento, era capaz de um golo de tamanha delicadeza? Foi como ver um touro de maiô fazer um plié.

DOUMBIA

Andou mais ágil do que tem sido costume, mais fluído de movimentos. O que lhe deu jeito para não partir a coluna quando levou aquele cabrito do Lucas Evangelista, que por acaso é jogador de futebol mas podia ser pastor-cantor da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

EDUARDO

Andou discreto, a ser competente sem dar muito nas vistas. Exactamente o oposto da minha prestação de ontem à noite no Lux.

BRUNO FERNANDES

Há quem diga que o Bruno Fernandes se queixa muito, que refila com os árbitros. Nem acho assim tanto, mas hoje foi um bom exemplo disso. Parecia um chileno a gritar contra o governo só porque levou uma cotovelada no olho e o porque o árbitro não assinalou um penálti claro. Calma, Bruno. Uma cotoveladazinha na tromba nunca fez mal a ninguém.

VIETTO

Mágico. Virtuoso. Brilhante. Inebriador. Cativante. Melhor que o Messi e o Maradona. Se calhar estou-me a esticar ligeiramente, assim mesmo só ao de leve, nos elogios, mas ele hoje merece tudo.

BOLASIE

Às vezes, quando arranca com a bola, dá ideia que é só uma força bruta que vai correr em frente para sempre até ao infinito. Mas por cima da força e da velocidade, ainda consegue fazer dar uns nós bem dados e que deixam adversários colados ao relvado. É bonito de se ver, de facto. Agora, essa parte de correr até ao infinito é que tem de ser melhorada. Remata ou passa de vez em quando, Bolasie. De resto, impecável.

JESE

Um golo cheio de classe e um concerto no balneário (ver vídeo no Twitter). Não sei se gostei mais de um, ou de outro. Mas talvez tenha gostado mesmo é da festa que se passava no balneário a propósito de estarmos no quarto lugar e já termos sido eliminados da Taça. Definição de optimismo é isto mesmo.

RODRIGO FERNANDES

Não deu tempo para nada, mas cada estreia de um puto da Academia é sempre de louvar.