Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Diogo Faro

Passar o Natal em primeiro já ninguém nos tira. Porque o Sporting, sendo Sporting, ainda pode acabar a descer de divisão

No texto humorístico de Diogo Faro, feito após o jogo contra o Farense, também há espaço para uma espécie de promessa feita a Luís Neto, a quem vai "escrever uma carta e mandar uma caixa de chocolates e umas flores, para pedir desculpa" pelo que escreveu sobre ele nos primeiros jogos

Diogo Faro

Gualter Fatia/Getty

Partilhar

Adán

Das poucas vezes que apareceu no ecrã, tentou não parecer demasiado entediado com o que estava a ver. Não foi bem-sucedido.

Neto

Não é que tenha sido brilhante, mas esteve sempre seguro. Continua a melhorar assim e no final da época tenho de lhe escrever uma carta, e mandar uma caixa de chocolates e umas flores, para pedir desculpa pelo que escrevi sobre ele nos primeiros jogos.

Coates

Pareceu-me meio perdido, sem saber muito o que fazer para ajudar à situação. Um pouco como a vaca que entrou ontem no estúdio no programa “A Noite da Cristina”. Eu também preferia não ter sabido que isto aconteceu, mas agora que soube não posso deixar de vos sugerir que vão ver o momento também, para sofrermos em conjunto. O da vaca, não do Coates, claro.

Feddal

Mártir. Sujeitou-se a ficar sem cabeça, talvez a morrer até, para arrancar o penálti que nos deu a vitória. Praticamente um novo Martim Moniz.

Porro

Praticamente sem nada para fazer lá atrás, quase tudo por fazer lá à frente. Podia ser uma metáfora bonita sobre a vida e como olhamos para o passado e o futuro, mas é mesmo só uma constatação básica do que foi o jogo do Porro.

Palhinha

Considerado o homem do jogo, parece-me que justamente. Só não é grande orgulho ter sido neste jogo. É como ganhar um Emmy para melhor série num ano em que só há novelas da TVI a concurso.

João Mário

É destes jogos difíceis, entediantes e monótonos, de que também se fazem os campeões. Não que o Sporting vá ser campeão, porque o Sporting sendo Sporting tudo pode acontecer e ainda acabar a descer de divisão, mas passar o Natal em primeiro já ninguém nos tira. Ah, e o João Mário fez o que podia para ajudar, não pôde foi grande coisa.

Nuno Mendes

Esteve em dúvida para o jogo. Jogou. Continua em dúvida sobre o jogo.

Pedro Gonçalves

Por mais mágico que seja, não faz milagres sozinho. Ainda lá fez um remate e mais uma coisinha ou outra, mas mal me conseguiu fazer abrir os olhos enquanto me babava no sofá a ver e grandioso espetáculo desportivo que estava a acontecer.

Nuno Santos

Andou para ali confinado (eu sei, analogia fraca, mas o nível do jogo não merece mais) no meio de tanto defesa a tentar encontrar espaços.

Tiago Tomás

Um remate ao poste. Foi do lado de fora do poste e era praticamente impossível de ser golo, ainda assim foi o melhor que fizemos na primeira parte. Não consigo sublinhar o suficiente o quão entediante foi o jogo.

Bruno Tabata

Depois do golo do outro dia, estava à espera que fosse assim em todos os jogos. Se é só para fazer bons cruzamentos, acho parco.

Sporar

É preciso ter testículos de aço para marcar este penálti à Panenka aos 90. Arriscou-se a ser o Grinch do Natal dos sportinguistas. Mas valeu a pela.

Gonzalo Plata

A verdade é que abanou aquela pasmaceira, levou umas bordoadas nas pernas e ajudou a desconcentrar a defesa farense. Nada mau.

Gonçalo Inácio

É capaz de a esta hora ainda estar a dormir, completamente derreado, depois dos 4 minutos intensos que jogou.

Matheus Nunes

Entrou para fazer um belo corte num lance que podia claramente ser o empate, já depois de estarmos a ganhar. E eu a ver aquilo já estava a escrever um tweet a chorar porque nunca temos sorte. Ai temos, temos.