Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Entrevistas Tribuna

Barbara Schett: "Roland Garros é basicamente a sala de estar de Rafael Nadal. Diria que ninguém o vai bater"

A antiga tenista e hoje comentadora acredita que Rafael Nadal volta a partir como grande favorito à conquista de Roland Garros e que só Novak Djokovic (ou talvez Stefanos Tsitsipas) podem fazer frente ao espanhol. À Tribuna Expresso, a austríaca diz ainda que Roger Federer estará em Paris com um olho em Londres e relembra alguns dos melhores momentos que viveu, como tenista e como adepta, nos courts do Grand Slam francês, que arrancou domingo

Lídia Paralta Gomes

Clive Mason/Getty

Partilhar

Chegou a ser número 7 do Mundo, venceu três torneios WTA e arrumou a raqueta cedo, aos 29 anos. Daí para cá, Barbara Schett tornou-se numa das comentadoras mais conhecidas do público do ténis, presença assídua nos torneios de Grand Slam através da Eurosport e da dupla com o sueco Mats Wilander.

Na semana do início do segundo major da temporada, a austríaca de 45 anos fala-nos de um Roland Garros, onde chegou à 4.ª ronda por duas vezes, em 2000 e 2001, com um favorito mais ou menos claro no torneio masculino e um quadro feminino onde a juventude deverá superiorizar-se às mais experientes. Conta-nos ainda sobre aquele dia em que inesperadamente bateu Venus Williams no Suzanne Lenglen e das não tão boas recordações que tem das passagens pelo Estoril Open.

Olhando para a temporada e para o que foi, por exemplo, a final do Masters 1000 de Roma, Rafael Nadal volta a partir como o grande favorito para Roland Garros?
Temos esta discussão todos os anos e todos os anos eu penso que não há hipótese do Rafael Nadal ganhar outra vez... Ele parece forte, mas não podemos deixar de lado um Novak Djokovic ou um Stefanos Tsitsipas, que estão a jogar muito bem neste momento. Os dois da velha guarda estão definitivamente na luta, entram em Roland Garros como favoritos, mas têm de ter cuidado com o Tsitsipas, ganhou Monte Carlo e Lyon e não nos podemos esquecer que é um dos tenistas que já ganhou aos dois e pode criar problemas. Mas a verdade é que depois olhamos para os factos, para quantas partidas o Rafa ganhou, quantos títulos tem em Roland Garros e como ele joga todos os anos… basicamente é a sala de estar dele. Por isso diria que não, ninguém vai bater Nadal.

Djokovic é quem mais se pode aproximar?
Acho que sim, penso que vai ser o principal adversário. Não consigo ver o Roger Federer a fazê-lo na terra batida, não consigo ver um Dominic Thiem a criar muitos problemas e não acho que alguém como o Sasha Zverev tenha um estilo de jogo que possa bater o Nadal na terra batida. E depois destes não há muito mais: o Medvedev odeia terra batida, o Rublev é inconsistente. O Novak [Djokovic] é definitivamente o maior rival para o Rafa e vai ser interessante ver o sorteio de ambos quando sair.

Artigo Exclusivo para assinantes

No Expresso valorizamos o jornalismo livre e independente

Já é assinante?
Comprou o Expresso? Insira o código presente na Revista E para continuar a ler