Euro 2016

Perfil

Estrelas

Gylfi Sigurdsson

"Iceman" da Islândia

Partilhar

Foto Tom Dulat

Um país do norte da Europa, sem história no futebol, mas com um desejo imenso de surpreender em França. As esperanças dos islandeses recaem num médio ofensivo de 26 anos que atua no Swansea da Liga Inglesa. Com Eidur Gudjohnsen a dar os últimos passos numa longa e recheada carreira, é tempo de Sigurdsson assumir as despesas do jogo ofensivo da Islândia.

Na fase de qualificação revelou ser o homem certo para criar oportunidades para os companheiros de equipa. Ajudou os islandeses a derreterem a "laranja mecânica", que foi espremida ao máximo pelo médio e restantes companheiros de seleção. Sigurdsson foi determinante para afastar os holandeses da prova e ficar à frente da Turquia, evitando assim o play-off. Gylfi Sigurdsson começou a carreira no modesto Ungmennafelag Breiðablik Kopavogur - sim, leu bem, este é o nome da equipa onde começou a revelar todo o talento para o futebol. Depressa os olheiros perceberam que tinham ali um diamante por lapidar e o Reading de Inglaterra decidiu investir na contratação do jogador. Após cinco épocas em solo britânico experimentou o futebol alemão e assinou pelo Hoffenheim. Quando chegou à Liga Alemã tinha somente 20 anos, talvez por isso nunca se tenha adaptado. Em época e meia fez 39 jogos oficiais e 10 golos, nada mau para um médio de características ofensivas.

Regressou ao futebol britânico para brilhar durante seis meses ao serviço do Swansea. As boas exibições fizeram com que viajasse para Londres onde tinha à espera um contrato milionário do Tottenhan. Assinou, jogou e mostrou que já era um diamante lapidado. Foram duas épocas de qualidade, mas no País de Gales havia um clube cheio de saudades dos pés de veludo de Sigurdsson. O Swansea resgatou o filho pródigo e em boa hora o fez, já que o islandês terminou a época em grande forma e com 11 golos marcados em 37 jogos.

Os islandeses acreditam que irão ver a melhor versão de Gylfi Sigurdsson. Nós, portugueses, esperamos que ele não esteja inspirado no jogo de estreia contra Portugal.