Tribuna Expresso

Perfil

Euro 2020 - descrição

Euro 2020 - descrição

Euro 2020

Macedónia do Norte, a aposta mais arriscada do Euro 2020

O grupo C é, aparentemente, o mais fraco deste campeonato da Europa. E, dizem as casas de apostas, tem uma das seleções com menos probabilidade de ganhar. Quem gosta de apostas de risco tem aqui uma boa alternativa. Afinal, é mais fácil acertar do que no Euromilhões. A redação do Expresso conta-lhe uma história por grupo, todos os dias

João Silvestre

Levan Verdzeuli - UEFA/Getty

Partilhar

Já alguma vez jogou no Euromilhões, caro leitor? É natural que sim. Há muitos portugueses que o fazem todas semanas. E há quem ganhe. Poucos. São muitos, muitos mais, os que perdem. Diz-nos a estatística que a probabilidade de acertar na chave certa – os cinco números e as duas estrelas – é de 1 para quase 140 milhões. 0,0000007%. O número é tão baixo que a probabilidade de ganhar jogando é quase a mesma de acertar nem sequer apostando. Mas os portugueses jogam, e muito. Millhões de euros todas as semanas.

No Euro 2020 também há apostas arriscadas mas não tão arriscadas. Este domingo arrancam os jogos do grupo C, que junta Países Baixos, Áustria, Ucrânia e Macedónia do Norte, e onde se pode encontrar uma das apostas de maior risco da competição: 1 para 500. Aposte um euro na vitória da Macedónia do Norte e, se o país nascido do fim da ex-Jugoslávia for campeão, ganha 500 euros. Nada mau num momento em que as aplicações financeiras de baixo risco, como os depósitos à ordem, pagam taxas de juro zero ou até negativas. É bem melhor que o Euromilhões mas, estranhamente, não é encarada como grande ideia.

Quais as reais hipóteses que a Macedónia do Norte tem de ganhar o Euro? As casas de apostas dizem que andará em redor de 0,2%. É pouco, sem dúvida. Mas, na verdade, ninguém pode antecipar com certeza como irão decorrer os jogos. Consiga a Macedónia fazer este domingo um bom arranque contra a Áustria e a perceção mudará de certeza. O que sabemos é que é um país com três décadas de vida, sem a capacidade futebolística de alguns dos seus vizinhos como a Sérvia ou a Croácia, o 62º lugar no ranking da FIFA e um plantel que, tudo somado, não vale sequer 70% de Bruno Fernandes que é o futebolista mais valioso da equipa portuguesa (segundo as avaliações do Transfermarket). As hipóteses de sucesso só podem ser baixas mas, como sabemos, o futebol está repleto de imponderáveis. Lembra-se como a Dinamarca dos irmãos Laudrup, já de férias, foi chamada à última da hora para substituir a Jugoslávia em 1992 e venceu a prova?

A favor da Macedónia do Norte está o facto de ter um grupo que não é particularmente difícil. O somatório dos rankings da FIFA do grupo é o maior do Euro 2020: 125 no total; 63 se excluirmos a Macedónia. O grupo português, não por acaso considerado da 'o grupo da morte', tem a soma mais baixa (56). A Macedónia do Norte tem igualmente a favor o facto de, nos últimos tempos, os resultados terem sido razoavelemente animadores. Nos dois jogos de preparação realizados este mês, contra Eslovénia e Cazaquistão, conseguiu um empate (1-1) e uma vitória por 4-0. Mais importante: no final de março venceu a Alemanha num embate da fase de apuramento para o Mundial de 2022.

O que está contra a Macedónia? O facto de não ter jogadores tão valiosos quanto os seus adversários nesta primeira fase da prova. Vaticina o Transfermarket que a seleção dos Países Baixos vale €607 milhões, a Ucrânia €197 milhões e a Áustria €320 milhões. A diferença é abissal e, se tirarmos os dois jogadores macedónios mais valiosos – Eljif Elmas e Enis Bardhi – com valores de €17 milhões e €15 milhões de euros, a cotação de mercado desta seleção cai para metade. Vale a pena olhar para Elmas, 21 anos, atleta do Nápoles, que é o playmaker desta equipa e que, diz alguma imprensa, pode estar na mira do Benfica.

Se tivesse que apostar, dificilmente colocaria a Macedónia do Norte no topo das equipas mais prováveis de vencer o Euro 2020. Seria loucura se o fizesse. Mas as apostas são como os mercados financeiros: risco e retorno andam quase sempre de mãos dadas. A bitcoin também é uma montanha russa e, nem por isso, as pessoas deixam de investir nela. É arriscado apostar na Macedónia? Claro que é. Mas, dizia Lineker, no futebol são onze de cada lado e no final ganha a Alemanha. Como a Alemanha não está neste grupo C, nunca se sabe. Para quem gosta de arriscar tem aqui uma excelente alternativa. Quem prefere opções mais conservadoras, pode sempre escolher uma seleção dos primeiros lugares do ranking.