Tribuna Expresso

Perfil

Euro 2020 - descrição

Euro 2020 - descrição

Euro 2020

Porque vale a pena seguir o Ucrânia-Áustria

Não é um embate de gigantes. Nem são duas equipas de encher o olho. Mas para Portugal, que já está de calculadora na mão, todos os jogos que definam os terceiros classificados deste Euro 2020 são importantes. Este é mais um deles. A redação do Expresso conta-lhe uma história por grupo, todos os dias

João Silvestre

TF-Images/Getty

Partilhar

O Grupo C tem dois dos países mais recentes que disputam este Euro 2020. A Macedónia do Norte, já fora da corrida depois de duas derrotas, e a Ucrânia que fez parte da União Soviética e só depois, a partir de 1994, passou a disputar competições em nome próprio. Foram 12 anos até conseguir estar pela primeira vez num Mundial – em 2006 na Alemanha – e 18 até chegar ao seu primeiro Europeu, então como co-organizador, em 2012.

O historial da Ucrânia não é longo. Nem podia, o país é jovem. Isso não lhe retira mérito. Pelo contrário. Olha-se para o história do futebol ucraniano e há razões para ter respeito. Dos três jogadores soviéticos a vencerem a Bola de Ouro, dois eram ucranianos (Oleg Blokhin em 1975 e Igor Belanov em 1986). O terceiro era russo e bem conhecido: a ´viúva negra´ Yashin em 1963, o único guarda redes a vencer até hoje. Já na era ucraniana, nova Bola de Ouro para Andriy Shevchenko, agora selecionador.

Esta segunda-feira o embate é com a Áustria e disputa-se um lugar nos oitavos de final. Como segundo classificado ou até como um dos melhores terceiros. Tudo indica que os Países Baixos ficarão tranquilamente na primeira posição. Já apurados, jogam com Macedónia do Norte e a questão é saber se garantirão nove pontos.

A Áustria tem um passado mais longo, mas, nem por isso, mais recheado de glórias. Chega, no entanto, a este Euro2020 melhor cotada que a Ucrânia. Tem jogadores mais valiosos - como o defesa David Alaba do Bayern Munique – e uma melhor classificação no ranking da FIFA.

Será suficiente para vencer? Talvez não. O jogo prevê-se disputado com duas equipas a querer (e a poder) seguir em frente. Esperemos que valha pelo espetáculo. E que o resultado ajude.

Já agora, porquê tanto interesse neste Ucrânia-Áustria marcado para esta segunda-feira às 17 horas de Lisboa em Bucareste, na Roménia? Porque vai definir o terceiro lugar do Grupo C e Portugal, uma vez mais, vai chegar à ultima jornada a fazer contas. Se não for por genuíno interesse futebolístico que assiste a este jogo, que seja por apreço ao bom cálculo combinatório.