Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Euro 2020 - descrição

Euro 2020 - descrição

Euro 2020

Renato Sanches: "Sou um jogador possante, utilizo o meu corpo para jogar, é uma das minhas armas"

Aposta de Fernando Santos a titular frente a França e com uma exibição que recebeu rasgados elogios, o médio do Lille lembrou que "o futebol é o momento" e que ajudou a equipa "ao dar intensidade", mas que todos os jogadores tiveram "uma atitude diferente" face ao jogo com a Alemanha

Lusa

Alex Pantling/Getty

Partilhar

O médio Renato Sanches defendeu esta sexta-feira que Portugal apresentou-se "diferente e mais enérgico” contra a França, no Grupo F do Euro2020, e não deu importância aos elogios que recebeu, lembrando que o “futebol é o momento”.

“Eu acho que ajudei a equipa ao dar intensidade, mas acho que a equipa toda teve uma atitude diferente do último jogo. Tivemos mais energia e demos muito mais do que no outro jogo [com a Alemanha]”, começou por dizer o médio, de 23 anos, em conferência de imprensa.

O jogador do Lille, que contra a Hungria (3-0) e Alemanha (4-2) foi suplente utilizado, mas acabou por ser aposta de Fernando Santos para jogar de início com os franceses (2-2), na derradeira ronda da ‘poule’, preferiu não valorizar as críticas positivas em relação à prestação pessoal e explicou porquê.

“Claro que vejo televisão. Nos media, hoje, estamos bem, mas se amanhã estamos mal e vêm todos para cima de nós. Ligar a isso não vai fazer de nós melhores jogadores, somos nós que jogamos e é o mister que decide. Não nos podemos deixar levar pelos media e redes sociais. O futebol é o momento. Se estamos aqui, é para desfrutar, mas com intenções de ganhar”, apontou.

Sobre a titularidade diante dos campeões do mundo, Renato apenas disse que “tem feito o seu trabalho e dado o melhor sempre que joga”, garantindo que é mais dos 26 atletas convocados pronto para “dar uma boa resposta quando se proporcionar”.

Para o duelo com a Bélgica, dos oitavos de final, agendado para domingo, em Sevilha, não é certa a titularidade do médio, que ‘atira’ para o selecionador luso essa decisão.

“O ‘mister’ é que está a montar a estratégia para o jogo e vai decidir o que é melhor para a equipa. Sou um jogador possante, utilizo o meu corpo para jogar, é uma das minhas armas, mas em certos momentos tenho de saber usá-lo e ter a bola. Tenho de aproveitar, mas nem sempre é necessário”, explicou.

Por fim, abordou a mudança de Portugal para a Cidade do Futebol, em Oeiras, caso o campeão em título ultrapasse os belgas, no domingo, para prosseguir com a preparação para as próximas fases.

“Vamos estar em casa. Nenhum grupo ou nenhum jogador se vai sentir mais relaxado. Vai, sim, sentir-se mais confiante, mais cómodo, estamos com o nosso povo. O apoio é mais intenso sendo em Portugal ou Budapeste [Hungria]", concluiu.

Portugal e Bélgica disputam a partida dos oitavos de final do Euro2020 no domingo, a partir das 20:00 (hora de Lisboa), no Estádio de La Cartuja, em Sevilha, um encontro que será dirigido pelo alemão Felix Brych.

  • Se há uma bola, Renato não vai desistir dela
    Euro 2020

    Não foi ele que bisou, não foi ele que se esticou para ir buscar aquela bola de Pogba, porque ele não foi o homem dos momentos decisivos: foi sim o homem de 88 minutos de choque, de resistência à pressão, de esforço, de atitude, essa coisa aparentemente tão prosaica mas que ajudou a limpar a face a Portugal depois do desastre de Munique. A Tribuna Expresso escolhe o melhor cromo de cada jogo de Portugal no Euro 2020 e, contra a França, o eleito foi Renato Sanches