Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Euro 2020 - descrição

Euro 2020 - descrição

Euro 2020

Ian Wright e os livres de Cristiano Ronaldo: "É uma espécie de mito que ele os marca bem"

Após Portugal ser eliminado do Euro 2020 pela Bélgica, o ex-futebolista inglês usou como justificação para a sua declaração o lance de bola parada defendido por Courtois

Rita Meireles

Alexander Hassenstein

Partilhar

Os elogios aos golos que marca de livre não são uma novidade na carreira de Cristiano Ronaldo, mas desta vez Ian Wright, antigo jogador do Arsenal e da seleção inglesa, fez uma análise diferente ao chamar a esta capacidade do capitão português “um mito”.

“Quantos livres destes o Ronaldo marca? Li algures que marca um em 50. É uma espécie de mito que ele os marca bem, mas nada acontece", afirmou o ex-futebolista em declarações num programa da ITV Sports.

Patrick Vieira participou do mesmo programa e saiu em defesa do português ao considerar "expectável” a defesa do guarda-redes belga. “Se ele sofresse um golo daquela maneira, ficaria desiludido consigo mesmo. Foi uma boa defesa de Courtois”, afirmou.

Não satisfeito, Ian Wright volta a questionar: "Que livre foi este? O Courtois tem tempo suficiente para ver a bola. Além disso, é Ronaldo que não marca muitos livres”.

Ao longo do jogo Ronaldo foi chamado a bater um segundo livre e acabou por atirar contra a barreira.

Ainda assim, o capitão da seleção tem no seu registo golos importantes de livre ao serviço de Portugal, como o que deu origem ao 3-3 frente à Espanha, no Mundial de 2018.

O jogo entre Portugal e a Bélgica, a contar para os ‘oitavos’ do Euro 2020, terminou com uma vitória dos belgas por uma bola a zero e ditou a eliminação da seleção portuguesa da competição.