Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Euro 2020

Um torneio sem identidade

Um Europeu, um anfitrião, na opinião de Bruno Vieira Amaral, devia ser essa a regra. Porque, espalhando o torneio por 11 países, perdeu-se o encanto por um acontecimento especial e o Euro 2020 pareceu mais uma série de jogos do que um verdadeiro torneio de competição concentrada

Bruno Vieira Amaral

Visionhaus

Partilhar

Dizem que a ideia de fazer um Europeu em que o centro está em todo o lado e a circunferência em lado nenhum, uma espécie de deus pascaliano, foi de outro francês menos dado à filosofia, Michel Platini, jogador extraordinário e dirigente suspeito.

O resultado foi esta coisa em forma de assim, que beneficiou claramente as equipas que mais jogaram em casa: os quatro semi-finalistas jogaram os três jogos da fase de grupos em casa.

Artigo Exclusivo para assinantes

No Expresso valorizamos o jornalismo livre e independente

Já é assinante?
Comprou o Expresso? Insira o código presente na Revista E para continuar a ler