Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Football Leaks

Como Mao enredou o Atlético Clube de Portugal na teia dos jogos combinados

O empresário que comprou a SAD do Atlético Clube de Portugal e a deixou falida está hoje ligado a escândalos de viciação de resultados e negócios obscuros que se estendem à Roménia, Irlanda e Espanha

Costin Stucan e Michael Bird (The Black Sea) com Micael Pereira e Miguel Prado (Expresso)

Partilhar

O futebol é um negócio complicado para os clubes das divisões de baixo na Europa. O dinheiro escasseia. Por isso, quando um misterioso investidor chinês aparece à porta de um desses clubes com uma oferta de 150 mil euros, ligações ao Extremo Oriente e promessas de jogadores estrangeiros, é uma oportunidade dificilmente recusável para clubes em situação financeira delicada.

A vulnerabilidade de alguns desses clubes tem sido explorada por Eric Mao, um agente FIFA que usa uma rede internacional de contactos para investir em clubes de segundo ou terceiro escalão na União Europeia, com a promessa de trazer talentosos jovens chineses para os relvados europeus. Através da sua empresa, originalmente designada Anping Sports Agency, Mao e os seus sócios estiveram ativos em Portugal, Irlanda, Roménia, Letónia, República Checa e agora também em Espanha.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para descarregar as edições para leitura offline)