Tribuna Expresso

Perfil

Football Leaks

Entrevista exclusiva: “Sou o Rui Pinto, o ‘John’ dos Football Leaks, e sei que as autoridades portuguesas não querem investigar os crimes”

Depois de o seu advogado francês, William Bourdon, ter assumido na semana passada que Rui Pinto é “John” — o whistleblower por trás de 70 milhões de documentos do Football Leaks —, o português deu uma entrevista à Der Spiegel, ao Mediapart e ao canal público alemão NRD no seu apartamento em Budapeste, onde se encontra em prisão domiciliária, para responder às acusações de que é alvo em Portugal

RAFAEL BUSCHMANN E MICHAEL WULZINGER (DER SPIEGEL), YANN PHILIPPIN (MEDIAPART), HENDRIK MAASSEN E NINO SEIDEL (NDR)

Partilhar

É a primeira vez que Rui Pinto fala em público, assumindo desde já o seu papel como “John”, o whistleblower que está por trás do Football Leaks e que forneceu mais de 70 milhões de documentos à Der Spiegel nos últimos três anos e que esta revista alemã partilhou com o consórcio de jornalismo EIC (European Investigative Collaborations), de que o Expresso faz parte. Esta é uma versão resumida de uma entrevista alargada feita em Budapeste pela Der Spiegel, em conjunto com o Mediapart e o NDR, e que será publicada este sábado na edição impressa do Expresso.

É um hacker?
Não me considero um hacker, mas um cidadão que agiu em nome do interesse público. A minha única intenção era revelar práticas ilícitas que afetam o mundo do futebol.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. Pode usar a app do Expresso - iOS e Android - para descarregar as edições para leitura offline)