Tribuna Expresso

Perfil

Football Leaks

Defesa de Rui Pinto chama Edward Snowden e outros denunciantes internacionais

Caso se concretize, depoimento será feito por videoconferência. Antoine Deltour, dos Luxleaks, vai ser outro whistleblower a depor

Expresso

GETTY IMAGES

Partilhar

A defesa de Rui Pinto quer chamar Edward Snowden – o antigo analista de sistemas que denunciou um sistema de vigilância global por parte da Agência de Segurança Nacional (NSA) dos EUA – como testemunha abonatória no caso em que é acusado, em Portugal, de 90 crimes, incluindo um de tentativa de extorsão.

Em conferência de imprensa realizada em Lisboa, esta sexta-feira, William Bourdon, advogado de Rui Pinto, já tinha revelado que seriam arrolados vários denunciantes internacionais. O “Público” acrescenta agora, citando o próprio Bourdon, que Snowden será um deles. Outro é Antoine Deltour, dos Luxleaks.

Quer Snowden quer Deltour foram também representados por William Bourdon. O advogado admitiu igualmente, em declarações aos jornalistas, chamar “eurodeputados e outras figuras de interesse” para apoiarem Rui Pinto.

Edward Snowden, de 36 anos, está atualmente na Rússia, que lhe concedeu asilo. Caso se venha a concretizar, o depoimento será feito através de videoconferência.

Por sua vez, Deltour está em liberdade, após o Supremo Tribunal do Luxemburgo lhe ter atribuído o estatuto de denunciante, em 2018. Antes, foi condenado em primeira instância a um ano de pena suspensa. O francês revelou documentos secretos sobre acordos fiscais entre o Governo do Luxemburgo e centenas de multinacionais, que assim escapavam ao pagamento de impostos.

O Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa decidiu em janeiro que Rui Pinto – em prisão preventiva desde 22 de março de 2019 – vai ser julgado por 90 crimes, incluindo um crime de tentativa de extorsão, seis de acesso ilegítimo, 68 de acesso indevido, 14 de violação de correspondência e um de sabotagem informática.