Tribuna Expresso

Perfil

Football Leaks

Football Leaks: Bruno de Carvalho irá depor no julgamento a 15 de Outubro. No Sporting, várias senhas eram a sigla SCP

Outros elementos que integravam a estrutura do Sporting quando os e-mails do clube foram atacados, em 2015, vão igualmente testemunhar na próxima semana, estipulou a juíza Margarida Alves esta quarta-feira, após o testemunho de um antigo técnico informático do Sporting

Miguel Prado

Rui Pinto enfrenta uma acusação de 90 crimes relacionados com o Football Leaks.

Sonja Och / Der Spiegel

Partilhar

O antigo presidente do Sporting Bruno de Carvalho vai ser chamado para prestar declarações no julgamento de Rui Pinto, como testemunha do Ministério Público, na manhã de 15 de Outubro.

Outros elementos que integravam a estrutura do Sporting quando os e-mails do clube foram atacados, em 2015, vão igualmente testemunhar na próxima semana, estipulou a juíza Margarida Alves esta quarta-feira, após o testemunho de um antigo técnico informático do Sporting.

O antigo administrador Carlos Vieira ficou agendado para a tarde de 13 de outubro e Augusto Inácio irá testemunhar na tarde de 14 de outubro.

A sessão desta quarta-feira ficou marcada pelas dúvidas do coletivo de juízes sobre a existência de um crash no sistema informático do Sporting e com algumas discrepâncias entre os detalhes que constam da acusação a Rui Pinto e os registos de acesso (logs) aos servidores do Sporting.

O antigo técnico informático do Sporting, David Tojal, confirmou a existência de acessos de fora a várias contas de e-mail do Sporting, bem como a execução de centenas de comandos que acabaram por bloquear o acesso aos emails por parte dos respetivos utilizadores, mas perante a incapacidade em localizar com precisão no tempo os acessos e a indisponibilidade do sistema o coletivo de juízes decidiu prosseguir o testemunho na próxima terça de manhã.

O técnico informático do Sporting testemunhou ainda que foi possível identificar dois endereços IP de Budapeste no ataque ao sistema do clube, tendo havido também registo de ataques a partir de Vila Nova de Gaia. Segundo a testemunha, o sistema informático do clube tinha vulnerabilidades, e em 2015 eram vários os funcionários do Sporting que tinham como senha a sigla SCP.