Tribuna Expresso

Perfil

Fórmula 1

O segredo do sucesso, a vitória mais saborosa, o ídolo que afinal era um jogador de futebol: a entrevista inédita de Michael Schumacher

A família do sete vezes campeão de Fórmula 1 divulgou no seu site oficial uma sessão de respostas a fãs que Schumacher fez dois meses antes do acidente de esqui que o deixou em coma. Nela, o piloto revela que sempre sentiu que "não era bom o suficiente" e que a Fórmula 1 não é um " one-man show", mas sim um trabalho de equipa

Tribuna Expresso

PATRIK STOLLARZ/Getty

Partilhar

A entrevista tem a data de 30 de outubro de 2013, dois meses antes do acidente de esqui que deixou Michael Schumacher em coma durante seis meses e com sequelas que se sabem graves, apesar da família ser parca a divulgar o estado de saúde do sete vezes campeão mundial de Fórmula 1.

Agora, quase cinco anos depois, é divulgada no site oficial do piloto. Trata-se de um vídeo em 10 partes em que o alemão, que em janeiro comemora 50 anos, responde a 10 perguntas colocadas por fãs.

Nas respostas, Schumacher fala daquilo que é preciso para ser campeão, das dúvidas que sempre teve sobre o seu talento ou mesmo do seu maior ídolo, que com ele partilha algo, mas está longe de ser um piloto de automóveis.

A vitória mais marcante

“A mais emocionante foi em Suzuka, em 2000. Depois de 21 anos sem títulos para a Ferrari e quatro anos em que eu próprio falhei esse objetivo, finalmente ganhámos. Foi uma grande corrida”.

O rival que mais respeitou

“O que mais respeitei foi definitivamente o Mika Hakkinen. Tivemos grandes lutas em pista, mas também uma relação privada muito estável”.

Os ídolos

“Nos meus primeiros tempos nos karts admirava Ayrton Senna e também o Vincenzo Sospiri, que eu admirava muito como piloto de karts. Mas o meu verdadeiro ídolo era o Toni Schumacher, porque era um grande jogador de futebol”.

As dúvidas

“Acho que são importantes porque não deves ser demasiado confiante. É bom ser cético e procurar melhorar e dar um passo em frente. Sempre senti que não era bom o suficiente, que precisava de trabalhar e acho que esse foi um dos segredos para me tornar no piloto que fui”.

O segredo do sucesso

“O sucesso, em quase todos os aspectos da vida, ou pelo menos na maioria daqueles que eu conheço, é uma questão de trabalho de equipa. Sozinho, fazes o que fazes, com uma equipa és muito mais forte. Definitivamente, a Fórmula 1 não é um one-man show”.