Tribuna Expresso

Perfil

Fórmula 1

Hamilton fecha época com triunfo (e em tronco nu) na despedida de Fernando Alonso

Britânico da Mercedes, que há muito garantiu o título, não teve concorrência em Abu Dhabi, onde no pódio quebrou umas quantas regras de etiqueta da sempre formal Fórmula 1. Alonso diz adeus, ou até à vista, com um 11.º lugar

Tribuna Expresso e Lusa

Clive Mason

Partilhar

O britânico Lewis Hamilton (Mercedes), que já tinha garantido o quinto título mundial de Fórmula 1, fechou hoje da melhor forma a época 2018, ao vencer o Grande Prémio de Abu Dhabi, na despedida do espanhol Fernando Alonso, que foi 11.º nos Emirados Árabes Unidos.

No circuito de Yas Marina, Hamilton, que partiu da 'pole', somou o 11.º triunfo da temporada, em 21 corridas, e o 73.º da carreira, ficando a 18 do recordista Michael Schumacher (91), numa corrida que dominou de princípio ao fim.

No pódio, e quebrando talvez umas quantas regras de etiqueta da sempre formal Fórmula 1, Hamilton tirou a parte de cima do fato e foi em tronco nu que recebeu o banho de champanhe, o último desta temporada - e é também por coisas como esta que o britânico é um piloto diferente.

Hamilton finalizou a prova em 1:39.40,382 horas, menos 2,581 segundos do que o alemão Sebastian Vettel (Ferrari), segundo classificado e autor da volta mais rápida, e 12,706 em relação ao holandês Max Verstappen (Red Bull), que fechou o pódio.

  • Porque é que Alonso abandona sem ser um dos melhores de sempre? Por um misto de más decisões e falta de sorte

    Fórmula 1

    O GP Abu Dhabi, este domingo, marca o adeus de Fernando Alonso à Fórmula 1, uma despedida agridoce, com apenas dois campeonatos ganhos. E porquê "apenas"? Porque o talento e a inteligência analítica do espanhol nascido há 37 anos em Oviedo fazia crer que, depois da saída de cena de Michael Schumacher, Alonso seria o grande dominador da disciplina. Mas o asturiano é a prova que é preciso estar no lugar certo à hora certa e ele raramente esteve. Por culpa própria, mas também por culpa do azar