Tribuna Expresso

Perfil

Fórmula 1

Não haverá Fórmula 1 no Azerbaijão, Singapura e Japão em 2020

Fórmula 1 confirma que as provas deixam de estar adiadas para estarem definitivamente canceladas. Dificuldades logísticas e restrições de circulação tiveram peso na decisão. Reta final da temporada no Bahrain e Abu Dhabi parece já uma certeza, mas há ainda cinco a oito vagas no calendário. Portimão é uma hipótese

Lídia Paralta Gomes

SRDJAN SUKI/Getty

Partilhar

Há mais baixas confirmadas no calendário da Fórmula 1 para 2020. Inicialmente adiadas, as provas do Azerbaijão, Singapura e Japão foram definitivamente canceladas, com a Liberty, a entidade organizadora do Mundial a citar razões logísticas bem como as restrições às viagens existentes para justificar a decisão.

No caso de Baku e Singapura, o facto de se tratarem de provas corridas em circuitos citadinos torna a construção das infra-estruturas "impossível durante este período de incerteza", pode ler-se na nota colocada pela F1 no seu site oficial. Já o Japão mantém ainda restrições à circulação devido à pandemia da covid-19.

A Fórmula 1 continua, no entanto, confiante que uma temporada com 15 a 18 corridas é possível e o calendário completo deverá ser conhecido ainda antes do arranque da temporada na Áustria, a 5 de julho. Neste momento estão apenas oito provas confirmadas, todas na Europa e Ross Brawn, diretor desportivo da F1, já havia referido na quinta-feira que há vários outros circuitos europeus interessados em receber provas. O Autódromo do Algarve, em Portimão, é um deles, tal como Mugello, Imola e Hockenheim.

Brawn levantou ainda a hipótese do GP Bahrain, uma das provas da primeira parte do Mundial e que foi adiada sine die, possa acontecer antes do final de temporada no GP Abu Dhabi e que o circuito de Sakhir pode receber mais do um GP, já que o circuito permite diferentes configurações da pista.

No comunicado desta sexta-feira, a F1 sublinha que um final de temporada no Bahrain e Abu Dhabi está praticamente garantido e que fez "progressos significativos com já existentes e novos promotores" para que o calendário seja em breve definido. A F1 diz ainda que tem sido "particularmente encorajador o interesse demonstrado por novos circuitos em receber uma prova durante o Mundial de 2020". E aqui pode abrir-se uma porta de esperança para Portimão, numa altura em que ainda estão em aberto as localizações de cinco a oito corridas.