Tribuna Expresso

Perfil

Fórmula 1

Positivo de Sergio Pérez pode obrigar Fórmula 1 a apertar a bolha

É o próprio team principal da Racing Point, Otmar Szafnauer, que considera que a situação que envolveu o seu piloto deverá fazer a FIA pensar em regras mais restritas para todos os elementos da Fórmula 1. Sergio Pérez terá, alegadamente, contraído a covid-19 durante uma viagem de dois dias ao México, no intervalo entre o GP Hungria e o GP Grã-Bretanha

Tribuna Expresso

Bryn Lennon/Getty

Partilhar

Sergio Pérez não foi o primeiro caso de covid-19 a ser detetado no paddock desde o regresso da Fórmula 1, mas foi, sem dúvida, o de maior perfil, até porque obrigou a Racing Point a encontrar em poucas horas um substituto para o mexicano – o alemão Nico Hulkenberg vai estar na grelha do GP Grã-Bretanha e, possivelmente, também no GP da próxima semana, ambos em Silverstone.

Dentro do paddock, a Fórmula 1 implementou uma bolha com muitas restrições, mas após o GP Hungria pilotos e staff estavam autorizados a viajar. O team principal da Racing Point, Otmar Szafnauer, revelou aos jornalistas presente em Silverstone que Pérez esteve dois dias no México a visitar a mãe, que está hospitalizada. O México é, neste momento, um dos maiores focos de incidência da covid-19 e Szafnauer não culpa o seu piloto, mas em declarações citadas pelo “The Guardian”, concordou que talvez a bolha da Fórmula 1 tenha de ser mais apertada, com ainda mais regras para que uma situação como esta não se repita.

“Entre a Hungria e Silverstone tivemos uma semana sem provas e toda a gente foi visitar as famílias. Muitos pilotos foram aos seus países. Se calhar teremos de olhar para isto e mudar o código e obrigar toda a gente a ficar na bolha até ao final da temporada. Isso é algo para a FIA pensar”, considerou Szafnauer.

“O código de conduta é um documento que pode mudar conforme aprendemos com o processo. Mas eu não acho que o ‘Checo’ tenha feito algo de mal ao visitar a família. Ele teve todos os cuidados, não é diferente da Ferrari voltar toda para Itália”, disse ainda.

Pérez está em isolamento desde sexta-feira, quando um teste inconclusivo deixou a Fórmula 1 em alerta. Horas depois era confirmado o caso positivo, com o mexicano a ser impedido de participar no GP Grã-Bretanha, dando o seu lugar ao antigo colega de equipa Nico Hulkenberg, que na sexta-feira já esteve nos treinos livres.