Tribuna Expresso

Perfil

Fórmula 1

É o fim de uma era familiar, "mas sabemos que estamos em boas mãos": Williams vendida a fundo dos EUA

A Williams Racing, fundada por Frank Williams e liderada pela filha Claire Williams, foi vendida ao fundo norte-americano Dorilton Capital

Lusa

David M. Benett

Partilhar

A equipa Williams, de Fórmula 1, foi vendida ao fundo norte-americano de investimento Dorilton Capital. Trata-se do desfecho “bem-sucedido da revisão estratégica iniciada em maio”, anunciou a Williams, em comunicado.

No mesmo comunicado, a Williams garante que a equipa irá manter o nome e a identidade, “pois o novo dono reconhece a importância de manter e respeitar a herança histórica da Williams”,

“Este pode ser o fim de uma era para a Williams enquanto equipa familiar, mas sabemos que estamos em boas mãos”, reconheceu a responsável máxima da equipa, Claire Williams, filha do histórico fundador, Sir Frank Williams.

A equipa, que conquistou 11 títulos mundiais de construtores e nove de pilotos, sofreu, nos últimos anos, um retrocesso desportivo e financeiro, que culminou com o último lugar do campeonato em 2019, com apenas um ponto.

A escuderia na qual pontificaram, entre outros, nomes como Nelson Piquet, Nigel Mansell, Alain Prost, Damon Hill ou Ayrton Senna, iniciou-se na Fórmula 1 em 1978, somando 747 Grandes prémios e 113 vitórias, a última das quais no GP de Espanha de 2012, pelo venezuelano Pastor Maldonado.

O último campeonato conquistado foi em 1997, pelas mãos do canadiano Jacques Villeneuve, batendo o alemão Michael Schumacher (Ferrari).

Actualmente, a Williams ocupa a última posição do campeonato, com os pilotos George Russel e Nicholas Latifi