Tribuna Expresso

Perfil

Fórmula 1

Ninguém pára Hamilton: volta mais rápida da história da Fórmula 1 e ‘pole position’

Lewis Hamilton conquistou a 'pole position' do GP Itália e de forma histórica: 1.18,887 minutos para percorrer os 5,793 quilómetros do traçado de Monza

tribuna expresso e lusa

Pool

Partilhar

O britânico Lewis Hamilton (Mercedes) fez hoje a volta mais rápida da história da Fórmula 1, que lhe valeu a conquista da ‘pole position’ para o Grande Prémio de Itália, que se disputa domingo.

O campeão mundial em título gastou 1.18,887 minutos para percorrer os 5,793 quilómetros do traçado de Monza, deixando o segundo classificado e companheiro de equipa, o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) a 69 milésimos de segundo.

Com este resultado, Hamilton assegurou a sexta ‘pole position’ da temporada, em oito corridas, sétima em Itália e 94.ª da carreira, sendo o piloto que mais vezes partiu do primeiro lugar da grelha na história da competição.

A surpresa do dia foi o terceiro lugar do espanhol Carlos Sainz (McLaren), a 808 milésimos de Hamilton, enquanto a deceção do dia ficou para a equipa da casa, a Ferrari.

O alemão Sebastian Vettel nem sequer passou da primeira fase da qualificação, falhando um lugar entre os 15 mais rápidos.

O companheiro de equipa na escuderia italiana, o monegasco Charles Leclerc, não fez muito melhor, ficando-se pela segunda qualificação - "o melhor que consegui", desabafou aos mecânicos - ficando em 13.º.

As dificuldades da Ferrari ficaram bem patentes neste circuito, com os carros do ‘cavallino rampante’ a acusarem falta de potência e demasiado arrasto aerodinâmico, fazendo com que, pela primeira vez desde 1984, os dois carros da equipa ficassem fora dos 10 primeiros lugares da grelha em Monza.

Esta foi a primeira corrida sob a regra que dita a ausência do ‘party mode’, ou modo festa, uma configuração específica de motor utilizada apenas para as sessões de qualificação e que os responsáveis da Fórmula 1 acreditavam que dava vantagem à Mercedes.

No entanto, a escuderia alemã respondeu nas redes sociais de forma pragmática: "Não há festa, não há problema".

A diferença dos dois Mercedes para a restante concorrência foi de quase um segundo, o que na Fórmula 1 é quase uma eternidade. A volta de Hamilton foi concluída a uma média de 264,362 km/h, superando em dois km/h o anterior recorde.

O Grande Prémio de Itália de Fórmula 1 disputa-se no domingo e é a oitava corrida da temporada.

Lewis Hamilton lidera o campeonato, com 47 pontos de vantagem sobre o holandês Max Vertappen (Red Bull), que hoje não foi além da quinta posição da grelha de partida.