Tribuna Expresso

Perfil

Fórmula 1

O nome Schumacher volta à Fórmula 1: Mick vai estar em Nürburgring com a Alfa Romeo

O filho de Michael Schumacher vai oficialmente estrear-se com um Fórmula 1. A Alfa Romeo chamou o jovem de 21 anos para fazer o primeiro treino livre do GP Eifel, que vai acontecer de 9 a 11 de outubro em Nürburgring

Lídia Paralta Gomes

Joe Portlock - Formula 1/Getty

Partilhar

Desde 2012, a última temporada de Michael na Fórmula 1, que o nome Schumacher não aparece numa lista de tempos da categoria rainha do automobilismo. Situação que vai mudar daqui a duas semanas. Mick Schumacher, o filho mais velho do sete vezes campeão mundial, estará ao volante de um dos Alfa Romeo no primeiro treino livre do GP Eifel, que será disputado na icónica pista de Nürburgring, anunciou esta terça-feira a equipa com sede na Suíça.

O alemão já havia conduzido tanto um Ferrari como um Alfa Romeo num teste no Bahrain há ano e meio, mas esta será oficialmente a primeira participação do piloto num Grande Prémio de F1, ainda que apenas na sexta-feira de treinos.

Mick Schumacher, que neste momento é líder da classificação de pilotos da Fórmula 2, principal porta de entrada para a Fórmula 1, vai tomar o lugar de Antonio Giovinazzi. Piloto da Academia Ferrari, o jovem é um forte candidato a um lugar na categoria principal na próxima temporada e o treino na Alemanha será uma oportunidade para se mostrar.

"Estou muito feliz com a oportunidade de estar no treino livre. Será a minha primeira participação num fim de semana de F1 e o facto de ser em frente ao meu público, em Nürburgring, torna tudo ainda mais especial. Nos próximos 10 dias vou preparar-me bem para fazer o melhor possível pela equipa", sublinhou Mick Schumacher numa declaração ao site da Alfa Romeo.

A Ferrari vai aproveitar o fim de semana do GP Eifel, que antecede o regresso da Fórmula 1 a Portugal, para observar também o britânico Calum Illot, que estará no primeiro treino livre com a Haas, outra das equipas clientes do construtor italiano. Também Robert Shwartzman, um dos melhores estreantes esta temporada na F2, fará um treino livre esta temporada com a Alfa Romeo ou a Haas, mas apenas no GP Abu Dhabi, a última prova do ano.

  • O mito vive

    Fórmula 1

    É ainda hoje o maior campeão da história da Fórmula 1, com sete títulos, e há cinco anos que pouco ou nada se sabe do seu estado de saúde, após um acidente nos Alpes franceses enquanto esquiava. Começou quase sem nada, competindo com um kart feito dos restos de outros karts e tornou-se uma lenda. Ultra competitivo e implacável nas pistas, Domingos Piedade, que deu um empurrão decisivo para que Michael Schumacher se tornasse Michael Schumacher e é o português que melhor o conheceu, diz que o alemão é um homem bom. Que faz falta e que faz esta sexta-feira 51 anos

  • Nuno Pinto, o português que treinou estrelas da Fórmula 1: "Em talento puro, os melhores que treinei foram Verstappen, Leclerc e Ocon"

    Entrevistas Tribuna

    Se tenistas, golfistas e futebolistas têm treinadores, porque não pode um piloto ter? Foi o que pensou Nuno Pinto quando em 2009 se tornou driver coach. Daí para cá, o português teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos maiores talentos da atualidade e entre 2017 e 2018 conheceu por dentro o paddock da Fórmula 1, ao lado de Lance Stroll na Williams. À Tribuna Expresso, numa pausa antes de partir para o GP Rússia, em Sochi, explica porque não gostou assim tanto de estar na Fórmula 1, porque é que o trabalho nas fórmulas de iniciação é muito mais interessante, o que é o talento puro e como ele se consegue ver logo à primeira volta, como é trabalhar com Mick Schumacher, filho de Michael Schumacher, e o que é, afinal, ser um treinador de pilotos