Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Fórmula 1

Nikita Mazepin ainda nem fez a primeira corrida na F1 e já é polémico: publicou vídeo a assediar uma mulher e a Haas não gostou

Jovem russo de 21 anos, já confirmado na Haas para o próximo ano, publicou um vídeo no Instagram em que surge tocar numa mulher, aparentemente sem qualquer consentimento. O vídeo foi rapidamente apagado, mas a Haas considerou o comportamento "abominável" e diz que a questão será tratada "internamente". Esta está longe de ser a primeira polémica que envolve o filho de um dos homens mais ricos da Rússia

Lídia Paralta Gomes

Joe Portlock - Formula 1/Getty

Partilhar

Nikita Mazepin será uma das caras novas na grelha da Fórmula 1 para 2021, mas vai chegar ao patamar máximo do desporto automóvel com a reputação longe de imaculada. O jovem de 21 anos, filho de um dos homens mais ricos da Rússia, ainda nem sequer iniciou a sua primeira corrida pela Haas e já dá trabalho à equipa norte-americana, depois de ter publicado nas stories do Instagram um vídeo em que surge a assediar uma mulher, aparentemente sem qualquer consentimento.

O vídeo foi rapidamente apagado, mas o comportamento do piloto não passou despercebido, com a Haas, numa curta declaração publicada nas redes sociais, a condenar as ações do seu futuro piloto, chamando-as mesmo de “abomináveis”.

“A Haas F1 Team não tolera o comportamento do Nikita Mazepin no vídeo recentemente publicado nas suas redes sociais. Adicionalmente, só o facto do vídeo ter sido publicado é abominável”, pode ler-se no comunicado da Haas.

A equipa de Gene Haas refere ainda na declaração que a “questão está a ser tratada internamente” e que de momento não serão feitos mais comentários sobre o assunto.

Pouco depois, foi a vez do piloto se desculpar: “Quero pedir desculpa pelas minhas recentes ações, não só pelo meu comportamento inapropriado mas também pelo facto de o ter publicado nas redes sociais. Lamento muito a ofensa que provoquei e também o embaraço causado à Haas. Como piloto de Fórmula 1, tenho de me comportar segundo um padrão mais alto e reconheço que deixei muitas pessoas desiludidas. Prometo que vou aprender com isto”, escreveu o russo também nas redes sociais.

Dmitry Mazepin com Nikita Mazepin

Dmitry Mazepin com Nikita Mazepin

Joe Portlock - Formula 1

Esta está longe de ser a primeira polémica a envolver o nome de Nikita Mazepin. Conhecido pelo seu estilo agressivo, esta temporada já foi duas vezes penalizado por comportamento perigoso em pista, a última das quais no último fim de semana, no GP Sakhir, já depois do anúncio da Haas, quando por duas vezes quase atirou adversários para fora da corrida.

Antes disso, foi duramente criticado por ter feito comentários em tom jocoso sobre a China, por ocasião do aniversário do primeiro caso de covid-19. Em 2016 foi suspenso durante uma corrida depois de agredir um rival.

Entre os adeptos da Fórmula 1, as atitudes de Nikita Mazepin também não caíram bem e na manhã desta quarta-feira já circulava no Twitter a hashtag #SayNoToMazepin (traduzindo: “Diz Não a Mazepin”), com muitos utilizadores da rede social a pedirem à FIA para que tenha mão dura com o piloto, inclusivamente para que lhe tirem a licença para correr.