Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Fórmula 1

Verstappen deixa Hamilton para trás a menos de duas voltas do fim e vence GP de França. E é mais líder do Mundial de F1

Com este triunfo, o holandês, de 23 anos, reforça a liderança do ranking mundial de pilotos (131 pontos), afastando-se do britânico Hamilton, que soma nesta altura 119 pontos. Sergio Pérez, tal como na corrida, fecha o pódio com 84 pontos

Tribuna Expresso

Peter Fox

Partilhar

O piloto Max Verstappen (Red Bull) venceu esta tarde o Grande Prémio de França (1:27:25.770), a sétima prova do Mundial de Fórmula 1. Lewis Hamilton (+2.904), ultrapassado a menos de duas voltas do fim, e Sergio Pérez (+8.811) completam o pódio.

Valtteri Bottas (Mercedes), que se queixou da estratégia da sua equipa, terminou a corrida em quarto, quando a dez voltas do fim seguia na segunda posição. Os McLaren terminaram a seguir, em quinto e sexto, lugares atribuídos respetivamente a Lando Norris e Daniel Ricciardo.

Já os Ferrari tiveram um dia para esquecer: Carlos Sainz acabou em 11º lugar, enquanto Charles Leclerc fechou a corrida em 16º. Fernando Alonso (Alpine Renault) e Sebastian Vettel (Aston Martin Mercedes), antigos campeões do mundo, terminaram a corrida gaulesa em 8º e 9º, respetivamente.

"No início, foi muito difícil por causa do vento", reconheceu depois da corrida Verstappen. "Decidimos fazer duas paragens e felizmente deu resultado, mas tivemos de trabalhar arduamente. Lutámos [ele e Hamilton] a corrida inteira, acho que será assim no resto da temporada."

Já Lewis Hamilton, piloto da Mercedes, estava resignado. "Considerando o estado em que estávamos na sexta-feira, tenho de estar feliz pelo resultado de hoje. Não tinha pneus no final da corrida. Tivemos de cavar fundo, tentar e descobrir [o que faltava] na altura. Foi muito surpreendente ter ficado sem pneus."

Com este triunfo, o holandês, de 23 anos, reforça a liderança do ranking mundial de pilotos (131 pontos), afastando-se assim do britânico Hamilton, que soma nesta altura 119 pontos. Sergio Pérez, também aqui, encerra o pódio com 84 pontos.

No Mundial de Construtores, a Red Bull lidera com 215 pontos. Seguem-se Mercedes (178), McLaren (110) e Ferrari (94).