Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Fórmula 1

Lewis Hamilton esperava que a Red Bull estivesse até mais à frente no campeonato: “As pessoas subestimam o quão bem nos temos saído”

Considerando que os rivais têm um carro mais rápido, Lewis Hamilton acredita que a sua equipa merece algum mérito por ainda estar na luta pelos campeonatos de construtores, onde ainda segue na frente, e de pilotos

Tribuna Expresso

Michael Regan

Partilhar

A luta pelo título de campeão mundial de Fórmula 1 continua no próximo domingo, no Brasil. Mas antes disso há ainda a qualificação, o regresso da corrida de sprint, os treinos livres e tempo para entrevistas. Foi num desses últimos momentos que Lewis Hamilton, atualmente em segundo lugar, se mostrou surpreendido com o facto de a luta pelo título estar tão equilibrada, visto que os adversários são mais rápidos.

O piloto considerou que a Red Bull deveria estar com uma vantagem maior em relação à Mercedes, colocando, assim, alguma pressão do lado da equipa rival.

“Acho que as pessoas subestimam o quão bem nos temos saído considerando o ritmo que têm [a Red Bull] tido desde o primeiro dia", disse Hamilton à Sky Sports. O piloto acredita que, tendo em conta aquilo que foi até aqui a época da sua equipa, e comparando com os rivais, “eles não optimizaram e provavelmente cometeram mais erros do que teriam desejado”.

Olhando para a tabela classificativa, Verstappen tem uma vantagem de 19 pontos em relação a Hamilton e a Mercedes tem está na primeira posição com apenas mais um ponto que a segunda classificada Red Bull nos construtores.

“Penso que fizemos um bom trabalho. Mas no final do dia não temos sido tão rápidos como eles a maior parte do tempo”, afirmou o sete vezes campeão do mundo.

Para esta fase final do campeonato, Hamilton confessou não estar focado em si, mas sim na equipa.

“Para ser honesto, não estou a pensar em mim. Acabei de perceber que estamos apenas um ponto à frente no campeonato dos construtores e esse é o mais importante, na verdade. Claro que eu quero ganhar. Quero ganhar o campeonato de pilotos, claro. Mas a equipa é tão importante, pelo financiamento que se consegue para o desenvolvimento, por todas as pessoas que estão a trabalhar na fábrica”, garantiu.

Caso não consiga vencer o título individual, o piloto britânico quer garantir o coletivo, mesmo sabendo que vai ser uma tarefa difícil.