Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Futebol internacional

Desta vez, o melhor não é Ronaldo. Modric é The Best

Esta segunda-feira, em Londres, a FIFA distribuiu os prémios para os melhores da última temporada. Luka Modric era o favorito e confirmou-se: o croata, melhor jogador do Mundial, quebrou o domínio de Messi e Cristiano, que há 10 anos dividiam entre si o galardão

Lídia Paralta Gomes e Marta Gonçalves

Dan Istitene/ Getty

Partilhar

21h40 - Com os prémios entregues, terminamos aqui o acompanhamento em direto da cerimónia The Best. Obrigado por ter estado desse lado.

21h35 - O resumo da noite
Nem Ronaldo, nem Messi. Desde 2007 que nenhum outro arrecadava o prémio de melhor do ano. Mas 2018 foi o virar da página e um novo nome surgiu como o melhor: Luka Modric. O croata e médio do Real Madrid foi o escolhido e derrotou Cristiano Ronaldo e Mohamed Salah, os outros finalistas. Esta não foi a única derrota para o capitão da Seleção Nacional: ao contrário do esperado, CR7 não foi o vencedor do Prémio Puskas, com aquele golo de pontapé de bicicleta frente à Juventus (na altura, ainda vestia a camisola do Real). O golo escolhido foi o de Mohamed Salah no dérbi entre o Liverpool e o Everton. Uma escolha, digamos, estranha. Ronaldo teve de se contentar apenas com um lugar no melhor onze da última época (e isso não foi o suficiente para o fazer aparecer na cerimónia).

O técnico campeão do mundo Dider Deschamps foi escolhido como o melhor treinador (sem surpresa). Já no futebol feminino, pouca surpresa e, pela sexta vez, Marta foi eleita a melhor do mundo. Reynald Pedros, do Lyon, foi o melhor técnico de futebol feminino.

Hora e meia de cerimónia, uma vez mais apresentada pelo ator britânico Idris Elba e que contou ainda com os momentos musicais de Noel Gallagher.

21h30 - Em quem votaram os selecionadores de nacionalidade portuguesa?
Abel Xavier (selecionador de Moçambique): Luka Modric, Kylian Mbappé e Cristiano Ronaldo
Carlos Queiroz (selecionador do Irão): Luka Modric, Kylian Mbappé e Eden Hazard
Rui Águas (selecionador de Cabo Verde): Cristiano Ronaldo, Lionel Messi e Mohamed Salah

Veja AQUI quem votou em quem.

21h27 - Ronaldo votou em Raphael Varane, Luka Modric e Antoine Griezmann. Já Fernando Santos escolheu Cristiano Ronaldo, Luka Modric e Eden Hazard.

21h20 - Ronaldo foi o segundo melhor, com 19,08% dos votos. Foi passado por Modric que conseguiu 29,05%. Já o terceiro classificado, Salah, não passou dos 11,03%. Lionel Messi ficou em 5º lugar. Consulte AQUI a lista completa do Top10 e os respetivos resultados.

21h03 - A lista completa dos vencedores
Melhor Jogador: Luka Modric
Melhor Jogadora: Marta
Melhor Guarda-redes: Thibaut Courtois (Chelsea e Real Madrid)
Melhor Treinador: Didier Deschamps (selecionador francês)
Melhor Treinador de Futebol Feminino: Reynald Pedros (treinador do Lyon)
Prémio Puskas: Mohamed Salah (Liverpool e Egito)
Prémio Fairplay: Lennart Thy
Fãs: Adeptos do Perú
Onze do ano: Eden Hazard (Chelsea), Lionel Messi (Barcelona), Kylian Mbappe (Paris Saint-Germain), Cristiano Ronaldo (Juventus), Luka Modric (Real Madrid), N'Golo Kante (Chelsea), David de Gea (Manchester United), Dani Alves (Paris Saint-Germain), Raphael Varane (Real Madrid), Sergio Ramos (Real Madrid), Marcelo (Real Madrid)

20h59 - Desde 2007 que nenhum ser humano não chamado Lionel Messi ou Cristiano Ronaldo ganhava o prémio de melhor jogador do ano da FIFA, galardão que entre 2010-2015 foi entregue em conjunto com a France Football. Ambos dividiam irmãmente o domínio do futebol intergalático da última década: cada um venceu cinco troféus. Até esta segunda-feira

20h56 - Luka Modric é o vencedor do prémio The Best. O médio do Real Madrid e da seleção da Croácia superou Cristiano Ronaldo e Mohamed Salah.

20h52 - “As pessoas dizem-me que já recebi isto tantas vezes e todas as vezes emociono-me”, começou Marta. E, de facto, emocionou-se: “Faço isto, porque isto representa muito para mim. Desde o primeiro momento que percebi que a melhor coisa que fazia na vida era o futebol.” Depois dos agradecimentos às companheiras, a definição do momento: “é mágico”.

20h51 - Sem grande surpresa, Marta volta a ser eleita a melhor jogadora do mundo. É sexta vez que é a melhor (e já foi mais umas quantas vezes a segunda e terceira melhor).

20h46 - Prémios entregues, mas há dois que ficam em cima da mesa: Cristiano Ronaldo e Lionel Messi não estão em Londres para receberem os troféus. Ou como diz Idris Elba, “apenas dois jogadores dos quais nunca ouvimos falar”.

20h43 - Apesar de ter vencido o prémio de melhor guarda-redes, Thibaut Courtois não está no onze do ano. O mesmo acontece com Mohammed Salah, que está nomeado para o prémio The Best mas não faz parte da equipa.

20h42 - Este é o onze do ano:
Eden Hazard (Chelsea)
Lionel Messi (Barcelona)
Kylian Mbappe (Paris Saint-Germain)
Cristiano Ronaldo (Juventus)
Luka Modric (Real Madrid)
N'Golo Kante (Chelsea)
David de Gea (Manchester United)
Dani Alves (Paris Saint-Germain)
Raphael Varane (Real Madrid)
Sergio Ramos (Real Madrid)
Marcelo (Real Madrid)

20h35 - Lennart Thy é o vencedor do FIFA Fairplay. O alemão venceu após ter faltado a um jogo para fazer uma transfusão de sangue, uma tentativa de ajudar um paciente com leucemia que era compatível consigo. No final do jogo em que não entrou em campo, acabou por ser nomeado o homem da partida devido ao seu gesto. Tudo aconteceu na última época, quando o avançado representava os holandeses do VV Venlo.

20h30 - Os adeptos do Perú são os fãs do ano. Após 36 anos de ausência do Mundial, apareceram em força no apoio à seleção peruana.

20h27 - Ora vamos aos fãs do ano. Os candidatos são os japoneses e senegaleses (que limparam as bancadas após os jogos no Mundial das respetivas seleções) e também os adeptos do Perú devido ao seu apoio à sua equipa no Mundial. Por último, está ainda nomeado Sebastian Carrera.

20h24 - A solo, Noel Gallagher recorda aquela que é provavelmente uma das canções mais conhecidas dos Oasis: “Don't Look Back In Anger”

20h23 - Noel Gallagher toma conta do palco. É o segundo momento musical da noite.

20h18 - O próximo prémio a ser entregue é o de melhores adeptos.

20h16 - Tal como já é normal, uma breve pausa para reflectir. Por uns minutos deteve-se a entrega de prémios e foram recordados alguns dos momentos mais tocantes da época, incluindo o resgate dos meninos da Tailândia que ficaram presos numa gruta. O grupo fazia parte de uma equipa de futebol e ficou preso com o seu treinador

20h11 - “Quando aceitei este trabalho, queria, em primeiro lugar, aproveitar tudo o que o futebol tem para dar e, depois, promover o futebol feminino”, disse Pedros no discurso de agradecimento. “Estou mesmo a gostar do que faço. O que é importante para nós é que o futebol seja um jogo que as pessoas queiram ver e é isso que tentamos fazer”

20h09 - Reynald Pedros é o melhor treinador do ano no futebol feminino. O antigo internacional francês é treinador do Lyon, campeão da Liga dos Campeões feminina

20h08 - As primeiras imagens do colete de Elba

20h07 - Ora aqui está o momento Inception da noite: Idris Elba a apresentar Gareth Southgate envergando um colete com imagens de Gareth Southgate de colete

20h04 - Foi o Luva de Ouro do Mundial e ganha o prémio The Best para melhor guarda-redes do ano: Thibault Courtois, um dos animadores do defeso, é o vencedor do prémio

20h01 - Foi à mulher e ao filho que Deschamps terminou o rol de agradecimentos. Os mais importantes para o final, não é?

19h59 - E o melhor treinador da temporada é Didier Deschamp, campeão de Mundo com a França na Rússia. Aqui não há surpresas

19h55 - Aí está o golo. Ser o herói de uma nação de muitos muitos milhões tem as suas vantagens

19h54 - Hum, aí está a primeira surpresa da noite. Ou talvez não: Mohamed Salah vence o prémio Puskas.

19h48 - Courtois, diplomático, diz que o golo candidato a prémio Puskas que gostaria de defender seria a bicicleta do seu colega de equipa Gareth Bale. Ada Hegerberg, que não tem obrigação nenhuma de ser diplomática, também escolhe Bale

19h36 - Tal como no ano passado, o mestre de cerimónias será Idris Elba, o nosso traficante-de-droga-estudante-de-economia-quase-007 preferido

19h32 - A cerimónia começa com uma aparição bem-humorada do ator Patrick Stewart, que diz ser "o melhor jogador que alguma vez vestiu a camisola do Huddersfield Town". Convém lembrar Stewart que Laurent Depoitre joga lá atualmente

- É esta segunda-feira, a partir das 19h30, que a FIFA entrega os prémios The Best aos melhores da última temporada, numa cerimónia que vai decorrer em Londres. Nas últimas duas temporadas, Cristiano Ronaldo foi, nas palavras de Anna Mae Bullock, também conhecida pelo nome de baptismo Tina Turner, simply the best, better than all the rest, better than anyone e este ano está novamente nomeado, com Mohamed Salah (Egito/Liverpool) e Luka Modric (Croácia/Real Madrid), mas a sua mais que provável ausência da cerimónia diz-nos que é possível que o vencedor este ano seja outro

- Desde 2007 que nenhum ser humano não chamado Lionel Messi ou Cristiano Ronaldo ganha o prémio de melhor jogador do ano da FIFA, galardão que entre 2010-2015 foi entregue em conjunto com a France Football. Ambos dividem irmãmente o domínio do futebol intergalático da última década: cada um venceu cinco troféus. Messi não está nomeado este ano, Cristiano não é o favorito. Nem um nem outro deverão estar esta segunda-feira em Londres

- Cristiano Ronaldo está ainda nomeado para o Prémio Puskas, de melhor golo do ano. E não é o único português na lista: a trivela de Ricardo Quaresma no jogo do Mundial frente ao Irão é outro dos favoritos. E como são dois golos de se lhe fazer uma vénia, nada como os recordar:

- Para o prémio The Best de melhor jogadora do ano estão nomeadas Ada Hegerberg (Noruega/Lyon), Dzsenifer Marozsan (Alemanha/Lyon) e Marta (Brasil/Orlando Pride)

- Já os nomeados para treinador do ano são Didier Deschamps, o selecionador francês campeão do Mundo, Zlatko Dalic, croata que levou a seleção do país dos Balcãs à final do Mundial e Zinedine Zidane, vencedor da Liga dos Campeões com o Real Madrid

- As contas das votações para os prémios The Best são fáceis de fazer: 25% estarão nas mãos dos treinadores das seleções, 25% nas dos capitães das seleções, 25% nas dos jornalistas e 25% nas dos adeptos

  • As palavras de Modric que fizeram o seu ídolo chorar
    Futebol internacional

    Luka Modric venceu esta segunda-feira o prémio The Best, atribuído pela FIFA ao melhor jogador do mundo na última época. No discurso, o jogador do Real Madrid fez uma homenagem a Zvonimir Boban, capitão da Croácia da geração de 1998 e que foi a sua "maior inspiração". Presente na cerimónia, Boban não evitou emocionar-se com as palavras de Modric