Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Nunca excluam Berlusconi

O antigo PM italiano e, para o que nos interessa, ex-presidente do AC Milan, está de volta ao futebol. Comprou o modesto Monza, que pretende fazer subir, subir e subir até ao topo

Lusa e Tribuna Expresso

Marco Luzzani

Partilhar

O antigo chefe do governo italiano Silvio Berlusconi, presidente do AC Milan durante 31 anos, regressou ao futebol através da aquisição do Monza, do terceiro escalão, pela sua ‘holding’ Fininvest, foi hoje anunciado.

“A Fininvest S.p.A. concluiu hoje a aquisição de 100% das ações do clube SS Monza 1912”, refere em comunicado a ‘holding’, que acrescenta que Adriano Galliani, braço direito de Silvio Berlusconi no AC Milan, foi nomeado diretor administrativo do clube.

Menos de 18 meses após vender o AC Milan, a ‘holding’ familiar de Berlusconi, a Fininvest, adquiriu o Monza, da Série C, através de um acordo que vale entre 2,5 e 3 milhões de euros.

Berlusconi, de 81 anos, três vezes primeiro-ministro italiano, vendeu o AC Milan a um consórcio chinês, em abril de 2017, por cerca de 740 milhões de euros, após ter conquistado 29 troféus em 31 anos.

O fundo norte-americano Elliott Management assumiu o controlo do AC Milão há dois meses, depois de os proprietários chineses terem falhado o prazo para pagar parte do empréstimo.

Os novos proprietários do Monza tencionam levar o clube, líder do grupo B da Série C, com três vitórias, para a Série A, o que a acontecer será a primeira vez nos seus 106 anos de história