Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Solari já dá ordens no Real Madrid (e no primeiro treino recuperou um velho conhecido dos jogadores)

O substituto de Lopetegui na liderança do Real Madrid orientou o primeiro treino, com a ajuda de Antonio Pintus, ex-adjunto de Zinedine Zidane, que andava mais afastado da equipa desde a entrada de Lopetegui

Tribuna Expresso e Lusa

GABRIEL BOUYS

Partilhar

O argentino Santiago Solari dirigiu hoje o seu primeiro treino como técnico interino do Real Madrid, depois da saída de Julen Lopetegui, e estreia-se na quarta-feira, frente ao Melilla, para a Taça do Rei de futebol. Santiago Solari, que na segunda-feira foi anunciado como o substituto interino de Julen Lopetegui, que deixou o clube após a goleada sofrida em casa do rival FC Barcelona (5-1), foi acompanhado por Santiago Sánchez, seu adjunto, e pelo preparador físico Antonio Pintus - ex-adjunto de Zidane, que andava mais afastado da equipa desde a entrada de Lopetegui.

Solari, de 42 anos, assumiu o comando nos primeiros minutos da sessão, que decorreu na cidade desportiva de Valdebebas e foi antecedida, dentro das instalações, de uma conversa com os jogadores.A sessão começou com chuva e frio, dado os sete graus que se faziam sentir na altura, e com o mau momento da equipa, nona classificada na Liga espanhola, a refletir nos rostos sérios dos jogadores.

Durante o período em que a sessão foi aberta à comunicação social, foi possível ver o treinador que ascendeu da equipa B (Castilla) à primeira, observar com atenção cada detalhe do aquecimento e dos exercícios de posse, controlo e passe de bola.

A parte importante do treino continuou à porta fechada, na qual Santiago Solari preparou a estratégia para o jogo de quarta-feira com o Melilla, referente aos 16 avos de final da Taça do Rei.

Susana Vera

Sergio Lopez, Adrian de la Fuente, Javi Sanchez, Alex Martin e Fran Garcia foram os jogadores da equipa secundária chamados por Solari ao treino do plantel principal, privado dos lesionados Carvajal, Marcelo, Jesús Vallejo e Varane.

O Real Madrid rescindiu na segunda-feira com o treinador Julen Lopetegui, um dia após a goleada por 5-1 sofrida no estádio do rival FC Barcelona, e que agudizou ainda mais a crise dos tricampeões europeus em título. Lopetegui, que orientou o FC Porto entre 2014 e 2016, deixou o comando técnico do Real Madrid com um saldo de seis vitórias, dois empates e seis derrotas, em todas as competições, e no nono lugar do campeonato, a sete pontos do líder FC Barcelona.

Agora, Solari é o líder interino, mas segundo os regulamentos espanhóis só pode manter-se no cargo durante duas semanas: Melilla (Taça do Rei), Valladolid (Liga), Viktoria Plzen (Champions) e Celta de Vigo (Liga) são os jogos aos quais poderá ir. Findo este período, o Real Madrid tem de oferecer um contrato de treinador principal ao argentino, ou, então, optar por outra via.