Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Solari, o mister sexy, apresenta-se como líder do Real Madrid: “A ideia é jogar com 'cojones'”

O treinador interino do Real Madrid apresentou-se em conferência de imprensa, antes do jogo de quarta-feira frente ao modesto Melilla, para a Taça do Rei, garantindo que "a ideia é ir a Melilla e jogar com 'cojones'", tendo para isso "um grupo de campeões e guerreiros". Conheça melhor Santigo Solari, o ex-galático que já foi eleito o mais sexy da Liga espanhola

Tribuna Expresso

O treinador argentino Santiago Solari tem 42 e estava na equipa B do Real Madrid desde 2017/18

Soccrates Images

Partilhar

Estávamos no tempo dos "galáticos" quando Santiago Solari conquistou um título que nunca mais esqueceria: o de mais sexy da Liga espanhola, em 2002. "Agradeço às pessoas que votaram em mim, mas acho que isso deve ter sido engano. Vamos ver se me oferecem uma carreira na indústria cinematográfica quando deixar de jogar", disse então ao Canal +.

16 anos depois, o ex-jogador do Real Madrid continua no futebol, mas agora como treinador: depois de ter começado pelos juvenis merengues, em 2013/14, foi subindo de escalão até chegar à equipa B, em 2016/17, e, agora, à equipa principal, pelo menos enquanto treinador interino, após a saída de Julen Lopetegui.

"Tenho uma grande satisfação. Trabalhar aqui é uma grande oportunidade. O Real inclui-nos na sua grandeza", disse, esta terça-feira, na primeira conferência de imprensa enquanto novo líder da equipa, que serviu já de antevisão ao jogo de quarta-feira frente ao Melilla, da 2ª Divisão B, para a Taça do Rei (18h30, SportTV3).

Parco em palavras, Solari foi sempre muito direto quando questionado sobre os vários temas da atualidade merengue:

- Falou com Lopetegui? "Isso é privado";

- Quais as razões da falta de resultados? "Não me compete a mim dizer";

- É o novo Zidane? "Deixemos Zizou em paz. É uma das maiores figuras do Real. Deixemo-lo tranquilo na sua grandeza";

- Qual é o seu primeiro objetivo? "Ganhar amanhã";

- Qual é a sua ideia para a equipa? "A ideia é ir a Melilla e jogar com 'cojones' [colhões]".

As únicas frases mais extensas de Solari foram para os jogadores: "Encontrei um grupo combalido, mas com muita vontade de arrancar e reverter a situação. É um grupo de campeões e guerreiros. Não é a situação mais fácil, mas vejo o grupo com muita vontade de mudar isto. É nos momentos mais delicados que se vê o caráter".

Santiago Solari foi jogador do Real Madrid entre 2000/01 e 2004/05

Santiago Solari foi jogador do Real Madrid entre 2000/01 e 2004/05

Angel Martinez

Ex-jogador do Real Madrid entre 2000/01 e 2004/05, Solari começou a carreira no River Plate, em 1995/96, e mudou-se para a Europa em 1998/99, para o Atlético de Madrid. Depois de sair do Real, onde conquistou uma Liga dos Campeões, duas Ligas espanholas, uma Taça Intercontinental e duas Supertaças, mudou-se para o Inter de Milão, onde ficou entre 2005/06 e 2007/08. Na época seguinte, voltou à origem, para representar os argentinos do San Lorenzo, depois mudou-se para os mexicanos do Atlante e terminou a carreira em 2011, nos uruguaios do Peñarol.

Enquanto treinador, tem tido uma carreira muito discreta - na época passada, deixou a equipa secundária do Real em 11º lugar, na 2ª Divisão B (o terceiro escalão espanhol). Conservador - futebolistamente falando -, normalmente opta pelos sistemas 4-2-3-1 ou 4-1-4-1, pensando primeiro em equilibrar a equipa para depois atacar.

No primeiro treino que orientou, esta terça-feira, chamou cinco dos "seus" jogadores da equipa B - Javi Sanchez, De la Fuente, Alex, Lopez e Fran García - e depois foi também repetidamente questionado sobre o jovem brasileiro Vinicius Junior, que foi contratado recentemente e tem alinhado pela equipa secundária. "Vini é mais um jogador, é muito jovem e muito talentoso", disse apenas o treinador argentino.

Santiago Solari também já foi cronista do diário espanhol "El País" (pode ler todas as crónicas AQUI), espaço no qual escreveu, entre outras coisas, sobre a qualidade do compatriota Lionel Messi: "Quando Messi recebe a bola, a terra treme, todos ficam silenciosos e os treinadores rivais afundam as cabeças entre os ombros e metem as mãos nos bolsos, como alguém que acaba de ver um relâmpago e já sabe que vem aí trovoada. O ar treme por uns segundos. E depois ouve-se o golo".

Internacional argentino, Solari não chegou a cruzar-se em campo com Messi, já que deixou de jogar na seleção em 2004 - um ano antes da estreia do avançado do Barcelona.

Para já, no banco, Solari também não poderá cruzar-se com o rival, uma vez que os regulamentos espanhóis só permitem que se mantenha como treinador interino durante duas semanas. Ou seja, Solari só poderá estar no banco contra Melilla (Taça do Rei), Valladolid (Liga), Viktoria Plzen (Champions) e Celta de Vigo (Liga). Findo este período, o Real Madrid tem de decidir: ou contrata outro treinador (Conte? Martínez?) ou oferece um contrato de treinador principal ao ex-galático - como fez com Zidane.