Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Ryan Giggs não tem visto os jogos de Gareth Bale e há uma razão: "Não tenho esse canal de televisão"

O selecionador galês divulgou, esta segunda-feira, os convocados para o próximo par de encontros da seleção e fez regressar o extremo do Real Madrid. Fê-lo, pelos vistos, sem saber muito bem como Gareth Bale se tem portado em campo: Ryan Giggs admitiu que "não tem visto" os jogos porque só tem a Sky Sports em casa e não tem a Eleven Sports, canal que tem os direitos da La Liga no Reino Unido

Diogo Pombo

MB Media

Partilhar

É uma ralação comum e que se alastra pelas pessoas que nutrem carinho pelo futebol e gostam de preencher o tempo livre a ver jogos de vários países, de campeonatos diferentes, para verem muitos jogadores: nos tempos que correm, há que ter uma certa ginástica televisiva e orçamental para o fazer. Desde o verão que quem vive em Portugal sabe que deitar um olho à Premier League inglesa e à Série A italiana requer uma subscrição da Sport TV, enquanto um interesse pela La Liga espanhola só pode ser satisfeito através da Eleven Sports.

Esta necessidade de saciar necessidades em sítios diferentes obriga a que se gaste mais dinheiro e, de certa forma, mais paciência. Mas, sobretudo, o imbróglio foca-se no lado monetário da coisa.

Ou não, porque tudo depende da perspetiva de cada um e Ryan Giggs tem a sua limitada pela televisão. Esta segunda-feira, ao anunciar a lista de convocados do País de Gales para os jogos contra a Dinamarca e a Albânia, o selecionador fez regressar Gareth Bale, a super-estrela galesa e centro das atenções que falhara as partidas anteriores, devido a fadiga muscular.

Questionado pelos jornalistas presentes na sala, sobre este retorno, Giggs confessou que não tem sido capaz de ver prestações mais recentes de Bale pelo Real Madrid, mesmo que não se tenha esforçado por aí além. "Não tenho visto muitos jogos da La Liga porque já não passam na Sky [Sports]. Agora estão na Eleven Sports e não tenho esse canal", disse, bem-disposto.

Ou seja, o selecionador não tem assistido, ao vivo ou via televisão, ao que o melhor jogador galês tem feito. Isto num país para o qual os deuses do futebol nunca foram muito fartos em generosidade - só este no Mundial de 1958 e no Europeu de 2016 e, antes de Gareth Bale e no meio de todas essas gerações, apenas Ian Rush e o próprio Ryan Giggs conseguirem ser craques ganhadores de Ligas dos Campeões e reputados mundialmente.

E tudo por não ter em casa ou nas instalações da Federação Galesa de Futebol o canal que possui os direitos de transmissão da liga espanhola. Alegadamente, Ryan Giggs tem um salário anual a rondar os 400 mil euros.

Sabendo das palavras do selecionador e, quiçá, aproveitando a onda mediática que lhes anteviu, a Eleven Sports apressou-se a reagir ao sucedido e a tentar capitalizar.

Pouco depois de a conferência de imprensa de Ryan Giggs terminar, a página de Twitter do canal televisivo escreveu, citando a conta oficial da federação galesa, que dará a subscrição ao selecionador até ao final da época.

"Digam-nos se o Ryan quiser ver o Real Madrid regularmente."