Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Dmitry Rybolovlev, dono do AS Monaco, detido por suspeitas de corrupção e tráfico de influências

O magnata russo que, em 2011, comprou o AS Monaco, foi detido pelas autoridades francesas, esta terça-feira, por suspeitas de crimes de corrupção e tráfico de influências. Na segunda-feira, o Expresso já publicara uma investigação do Football Leaks em que descobriu que Rybolovlev injetou dinheiro no clube de uma forma que violava as regras do fair-play financeiro da UEFA

Tribuna Expresso

Dave Winter

Partilhar

Na segunda-feira, documentos da investigação Football Leaks, obtidos pela revista "Der Spiegel" e analisados pela Mediapart e o consórcio jornalístico EIC ("European Investigative Collaborations"), da qual o Expresso faz parte, foram publicados para mostrar como Dmitry Rybolovlev, o dono do AS Monaco, injetou 326 milhões de euros no clube em dois anos, um “doping financeiro” que violou as regas da federação europeia de futebol, a UEFA.

Na tarde desta terça-feira, a imprensa francesa noticiou que Rybolovlev foi detido pelas autoridades, no Mónaco, por suspeitas de ter cometido crimes de corrupção e tráfico de influências - a uma hora em que o clube do principado já jogava na quarta jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões e perdia, antes do intervalo, por 3-0 com o Club Brugge, da Bélgica.

A detenção terá sido ordenada pelo procurador-geral do Principado. Rybolovlev, um bilionário que fez fortuna, sobretudo, na indústria da produção de potássio na Rússia, comprara, em dezembro de 2011, dois terços das ações do AS Monaco, numa altura em que o clube jogava na segunda divisão francesa.