Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Acabou a seca de vitórias do Wolverhampton. E logo contra o Chelsea

Nuno Espírito Santo colocou quatro portugueses no onze no dia em que o Wolverhampton voltou a ganhar na Premier League, quase dois meses depois. A vítima foi nada mais, nada menos que o Chelsea (2-1). Menos sorte tiveram o Manchester United de José Mourinho e o Everton de Marco Silva, que empataram nesta 15.ª jornada da liga inglesa

Tribuna Expresso

Marc Atkins/Offside/Getty

Partilhar

O que fazer depois de seis jogos na Premier League sem ganhar? Para o Wolverhampton a resposta é: ganhar com estilo. A mais portuguesa das equipas da liga inglesa bateu esta quarta-feira o Chelsea por 2-1, num encontro em que a equipa de Londres até começou a ganhar, com um golo de Ruben Loftus-Cheek aos 18’, mas permitiu a reviravolta em apenas quatro minutos já na 2.ª parte.

Com Rui Patrício, Ruben Vinagre, João Moutinho e Diogo Jota a alinharem de início (Hélder Costa e Ivan Cavaleiro entraram na 2.ª parte), a formação orientada por Nuno Espírito Santo foi dominada na 1.ª parte, mas após o intervalo tudo mudou: marcou aos 59’ pelo ex-Benfica Raul Jimenez e aos 63’ por Jota e venceu pela primeira vez desde 6 de outubro, quando bateu o Crystal Palace.

O Wolverhampton subiu para o 12.º posto da Premier League, com 19 pontos. Já o Chelsea perdeu terreno para os rivais da frente: é agora 4.º, com 31 pontos.

Quem voltou a não vencer foi mesmo José Mourinho, que viu o Manchester United recuperar duas vezes de desvantagem para empatar 2-2 com o Arsenal. O Everton de Marco Silva também não foi além de um empate (1-1) frente ao Newcastle United.